Busca avançada
Ano de início
Entree

Disfunções cognitivas e distúrbios respiratórios do sono em crianças de seis a dez anos

Processo: 10/06188-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2011 - 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luciane Bizari Coin de Carvalho
Beneficiário:Luciane Bizari Coin de Carvalho
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Mariana Bezerra da Rocha Figueiredo
Assunto(s):Distúrbios do sono  Transtornos respiratórios  Transtornos cognitivos  Crianças 

Resumo

O sono é um processo fisiológico de fundamental importância na vida do individuo e que tem como principais funções restaurar as proteínas cerebrais, prevenir a exaustão dos neurônios e consolidar a memória. A criança que tem o sono prejudicado, tanto qualitativa quanto quantitativamente, pode apresentar falta de atenção, hiperatividade, impulsividade, irritabilidade, agressividade, comprometimento na memória, além de mau-humor e timidez. Pode também ter queixa de cansaço, fadiga e sonolência diurna e apresentar dificuldades de aprendizagem. As crianças com distúrbios respiratórios de sono apresentam um desempenho neurocognitivo mais reduzido em relação às crianças com outros distúrbios de sono. O objetivo desta pesquisa é comparar as funções cognitivas das crianças com distúrbios respiratórios de sono e as crianças sem distúrbios de sono com idade entre 6 e 10 anos e verificar a relação entre disfunções cognitivas considerando atenção, memória, raciocínio-lógico e compreensão oral e escrita e distúrbios respiratórios de sono em crianças, relacionando com idade e sexo. Será realizado um estudo transversal em escolas públicas estaduais de Ensino Fundamental - séries iniciais, no município de São Luís, Maranhão. Para prevalência dos distúrbios de sono, será aplicado um questionário sobre as alterações de sono na infância em 3.200 crianças (5% do número total de crianças matriculas em São Luís). Através do cálculo do erro amostral, 80 crianças farão avaliação cognitiva, 40 com distúrbios respiratório de sono (DRS) e 40 sem distúrbios de sono (grupo controle GC). Serão excluídas da amostra as crianças que apresentarem obesidade, doenças genéticas ou neurológicas, ou que estiverem em tratamento médico, odontológico, fonoaudiológico ou psicológico, que tomarem alguma medicação ou que apresentarem outros distúrbios de sono como parassonias. Será utilizado o teste de Qui-quadrado para comparar o desenvolvimento cognitivo (adequado/inadequado) das crianças com distúrbios respiratórios do sono e das crianças sem distúrbios de sono. Será utilizada a Regressão Logística para avaliar a influência do gênero e idade no desenvolvimento cognitivo. Os resultados serão apresentados em frequência e porcentagem de crianças adequadas e inadequadas, considerando-se significante os valores de p<0,05. A avaliação cognitiva será realizada pela pesquisadora na própria escola em uma sala destinada para isso. A pesquisadora estará cega, sem saber em qual grupo a criança a ser avaliada pertence: grupo DRS ou GC. Serão realizados os testes: Wisc III, Bender e Desenho da Figura Humana III e avaliação psicopedagógica. O Wisc III (Wescheler Inteligence Scale for Children) consta de 5 escalas verbais: Informação, Compreensão, Aritmética, Semelhanças e Vocabulário; 5 escalas de Execução: Completar Figuras, Arranjo de Figuras, Cubos, Armar Objetos e Código; e 2 escalas suplementares: Números e Labirinto. O Teste Gestáltico Visomotor de Bender-BG consiste em 9 figuras geométricas, com grau de dificuldade crescente, que devem ser copiadas numa única folha de papel e é destinado a avaliar o nível de maturidade da criança. O Desenho da Figura Humana III é um teste não-verbal, que avalia o desenvolvimento intelectual, considerando a capacidade de percepção, de abstração e de generalização. A Avaliação Psicopedagógica é usada para investigação e diagnóstico psicopedagógico, consiste em analisar as áreas: cognitiva, pedagógica e afetivo-social. (AU)