Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do possível envolvimento de biofilmes e superantígenos bacterianos na patogênese da rinossinusite crônica associado à polipose nasossinusal

Processo: 10/17580-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2011 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Edwin Tamashiro
Beneficiário:Edwin Tamashiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Fabiana Cardoso Pereira Valera ; Wilma Terezinha Anselmo-Lima
Assunto(s):Otorrinolaringologia  Sinusite  Pólipos nasais  Biofilmes 

Resumo

A Rinossinusite Crônica com Pólipo Nasal (RSCcPN) é uma doença bastante prevalente estimada em torno de 4% na população geral. Entre as hipóteses etiopatogênicas da RSCcPN estão o paradigma dos biofilmes bacterianos e a modulação inflamatória promovida pelos superantígenos. Devido à capacidade de se aderir à superfície mucosa, os biofilmes poderiam manter o processo inflamatório ou por agressão direta ao epitélio ou pela produção de toxinas exógenas, como os superantígenos. Objetivos: Neste estudo avaliaremos a presença de biofilmes bacterianos na mucosa nasossinusal de pacientes com RSCcPN e se existe associação dos biofilmes com a presença de superantígenos bacterianos. Materiais e Métodos: Serão coletadas amostras de mucosa de seio maxilar e do pólipo nasal de 30 pacientes com RSCcPN submetidos a tratamento cirúrgico. As amostras serão verificadas em microscopia eletrônica de varredura e de transmissão para detecção de biofilmes bacterianos, enquanto que os superantígenos estafilocócicos serão quantificados pelo método de ELISA. Será utilizado teste não paramétrico de Mann-Whitney em todas as análises, considerando significativo p<0,05. Expectativa de resultados: De acordo com estudos prévios, é sabido que a presença de biofilmes bacterianos na mucosa de pacientes com RSC ocorre de maneira esparsa. Para minimizar a possibilidade de subavaliar a superfície mucosa em busca de biofilmes, será realizada uma varredura completa de toda a superfície da amostra à procura de estruturas sugestivas de biofilmes, registrando fotograficamente todas as áreas suspeitas. Apesar de ter sido demonstrado na literatura a presença de biofilmes em RSC, o paradigma do biofilme bacteriano melhor se enquadra na apresentação clínica de pacientes com RSC sem pólipo nasal, e não tanto no padrão das RSC com pólipo nasal. As RSCcPN geralmente apresentam um padrão predominantemente inflamatório e não tanto infeccioso. No entanto, em virtude dos biofilmes poderem permanecer na mucosa em estado "latente", a produção de superantígenos por esses agentes poderiam ser o elo entre uma doença aparentemente inflamatória e agente etiológico bacteriano. A elucidação de um provável mecanismo como este poderiam justificar esforços na tentativa de se encontrar melhores alternativas terapêuticas para esses pacientes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CANTAREIRA SABINO, HENRIQUE AUGUSTO; PEREIRA VALERA, FABIANA CARDOSO; ARAGON, DAVI CASALE; FANTUCCI, MARINA ZILIO; TITONELI, CAROLINA CARNEIRO; MARTINEZ, ROBERTO; ANSELMO-LIMA, WILMA T.; TAMASHIRO, EDWIN. Amoxicillin-clavulanate for patients with acute exacerbation of chronic rhinosinusitis: a prospective, double-blinded, placebo-controlled trial. INTERNATIONAL FORUM OF ALLERGY & RHINOLOGY, v. 7, n. 2, p. 135-142, FEB 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.