Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização química da fração bioativa e nanoestruturada da geoprópolis de Meliponinea (Melipona scutellaris) e suas atividades farmacológicas relacionadas

Processo: 10/20214-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2011 - 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Pedro Luiz Rosalen
Beneficiário:Pedro Luiz Rosalen
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Carina Denny ; Marcelo Henrique Napimoga ; Marlus Chorilli ; Masaharu Ikegaki ; Miriam Elias Cavallini ; Severino Matias de Alencar
Assunto(s):Anti-infecciosos  Anti-inflamatórios  Analgésicos  Placa bacteriana  Própolis  Apis mellifica 

Resumo

A descoberta de novas drogas com atividade anti-inflamatória, anti-hiperalgésica, antimicrobiana e com ação sobre o biofilme dental é de grande interesse terapêutico, principalmente devido ao alto consumo mundial destes grupos farmacológicos, sendo que os produtos naturais têm sido uma importante fonte para descobertas destas drogas. Entre eles, a própolis de abelhas Apis mellifera tem demonstrado vários tipos de atividades biológicas, como anti-inflamatória, anti-hiperalgésica, antimicrobiana, entre outras, no entanto há poucos estudos para a própolis do tipo Meliponinea (Melipona scutellaris). Este tipo de própolis, conhecida como geoprópolis, apresenta uma composição química característica, diferente das demais própolis e destituída de interessa econômico. Assim, este estudo tem por objetivo avaliar as atividades farmacológicas: anti-inflamatória, anti-hiperalgésico e antimicrobiana tanto in natura como veiculada em um sistema nanoestruturado sobre o Streptococcus mutans da geoprópolis de meliponinea, bem como identificar e caracterizar quimicamente a(s) fração(ões) ativa(s) desta própolis. A partir da geoprópolis de abelhas de Melipona scutellaris serão obtidos: o extrato etanólico de geoprópolis (EEGP) e as frações com diferentes gradientes de polaridade que serão submetidas às avaliações das atividades farmacológicas. A avaliação da atividade anti-inflamatória será verificada pelos métodos de edema de pata e recrutamento de leucócitos para a cavidade peritoneal, como também a verificação das vias de ação no processo da inflamação, como: a via do óxido nítrico, e a quantificação de citocinas (IL-1 beta e TNF-alfa). Na avaliação da atividade anti-hiperalgésica serão aplicados os testes de contorções abdominais induzidas por ácido acético, formalina, algesia induzida por calor e hiperalgesia (Randal Sellito). Para avaliação da atividade antimicrobiana de interesse dental, será utilizado o Streptococcus mutans UA159 nas formas planctônica e biofilme estruturado em discos de hidroxiapatita e serão avaliadas a inibição de formação e viabilidade bacteriana (time kill) em biofilme e queda de pH, sendo que a fração que apresentar melhor resultado biológica contra o S. mutans será incorporada em sistemas nanoestruturados de liberação e reavaliadas a fim de se obter a melhoria da atividade biológica. A(s) fração(ões) ativa(s) identificada(s) e com atividades farmacológicas serão submetidas à análise química, por meio dos métodos de cromatografia líquida de alta eficiência em fase reversa (CLAE-FR) e cromatografia gasosa com espectrometria de massas (CG-EM) para identificação dos compostos químicos presentes. Ao se identificar nesta própolis a(s) fração(ões) bioativa(s) e as substâncias nela(s) contidas espera-se agregar o valor científico a ela dando-lhe dimensão e função econômico-social com a expectativa de descoberta de novas moléculas. (AU)

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIBEIRO-JUNIOR, JERONIMO APARECIDO; FRANCHIN, MARCELO; CAVALLINI, MIRIAM ELIAS; DENNY, CARINA; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; IKEGAKI, MASAHARU; ROSALEN, PEDRO LUIZ. Gastroprotective Effect of Geopropolis from Melipona scutellaris Is Dependent on Production of Nitric Oxide and Prostaglandin. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, 2015. Citações Web of Science: 2.
DA CUNHA, MARCOS GUILHERME; FRANCHIN, MARCELO; DE CARVALHO GALVAO, LIVIA CAMARA; TASCA GOIS DE RUIZ, ANA LUCIA; DE CARVALHO, JOAO ERNESTO; IKEGAKI, MASARAHU; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; KOO, HYUN; ROSALEN, PEDRO LUIZ. Antimicrobial and antiproliferative activities of stingless bee Melipona scutellaris geopropolis. BMC COMPLEMENTARY AND ALTERNATIVE MEDICINE, v. 13, JAN 28 2013. Citações Web of Science: 40.
DA CUNHA, MARCOS GUILHERME; FRANCHIN, MARCELO; DE CARVALHO GALVAO, LIVIA CAMARA; BUENO-SILVA, BRUNO; IKEGAKI, MASAHARU; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; ROSALEN, PEDRO LUIZ. Apolar Bioactive Fraction of Melipona scutellaris Geopropolis on Streptococcus mutans Biofilm. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, 2013. Citações Web of Science: 8.
FRANCHIN, MARCELO; DA CUNHA, MARCOS GUILHERME; DENNY, CARINA; NAPIMOGA, MARCELO HENRIQUE; CUNHA, THIAGO MATTAR; BUENO-SILVA, BRUNO; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; IKEGAKI, MASAHARU; ROSALEN, PEDRO LUIZ. Bioactive Fraction of Geopropolis from Melipona scutellaris Decreases Neutrophils Migration in the Inflammatory Process: Involvement of Nitric Oxide Pathway. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, 2013. Citações Web of Science: 11.
FRANCHIN, MARCELO; DA CUNHA, MARCOS GUILHERME; DENNY, CARINA; NAPIMOGA, MARCELO HENRIQUE; CUNHA, THIAGO MATTAR; KOO, HYUN; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; IKEGAKI, MASAHARU; ROSALEN, PEDRO LUIZ. Geopropolis from Melipona scutellaris decreases the mechanical inflammatory hypernociception by inhibiting the production of IL-1 beta and TNF-alpha. Journal of Ethnopharmacology, v. 143, n. 2, p. 709-715, SEP 28 2012. Citações Web of Science: 30.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.