Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel da vitamina D na evolução da lesão renal aguda pós-isquêmica

Processo: 10/52294-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rildo Aparecido Volpini
Beneficiário:Rildo Aparecido Volpini
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lesão renal aguda  Proliferação celular  Deficiência de vitamina D  Macrófagos  Monócitos 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Isquemia/ Reperfusao | Lesao Renal Aguda | Macrofagos E Monocitos | Metabolismo Fosforo E Calcio | Proliferacao Celular | Vitamina D

Resumo

A insuficiência renal aguda (IRA) é caracterizada pelo aumento reversível da concentração de creatinina e de resíduos de produtos nitrogenados no sangue e pela inabilidade do rim em regular adequadamente a homeostase de fluidos e eletrólitos. A lesão de isquemia/reperfusão renal ainda é a maior causa de insuficiência renal aguda. A isquemia leva â interrupção do fluxo sangüíneo para as células resultando em hipoxia ou anoxia, que imediatamente reduz os citocromos mitocondriais e interrompe a fosforilação oxidativa. Durante o processo isquêmico, a falta de oxigênio leva à degeneração e morte celular como a degradação e diminuição dos níveis de adenosina trifosfato (ATP), levando a um prejuízo da função normal celular e interferindo nos processos de recuperação. Nos rins, as células epiteliais edemaciadas contribuem para a obstrução da luz tubular. As mudanças físiopatológicas que são responsáveis pela lesão pós-isquêmica renal e que afetam as funções renais na IRA continuam pouco conhecidas. É sabido que a IRA é causada por um processo multifatorial e que a prevenção e o tratamento precoce continuam sendo a melhor escolha terapêutica. A fisiopatologia da lesão renal aguda envolve uma interação complexa entre fatores vasculares, tubulares e inflamatórios, seguidos por um processo de reparação que pode restaurar a função e a diferenciação epitelial ou resultar em doença renal crônica com aparecimento progressivo de fibrose. Tem sido demonstrado que a mortalidade de pacientes com doença renal crônica está inversamente relacionada à função renal. A alta mortalidade desta população é devida principalmente a doenças cardiovasculares e infecções. Entretanto, esses riscos tradicionais explicam apenas metade das causas de mortalidade nesses pacientes. Atualmente, vários estudos estão sendo direcionados a fatores de riscos não tradicionais, como a vitamina D. A prevalência da deficiência da vitamina D aumenta com a progressão da doença renal crônica e acomete 80% dos pacientes classificados em estágio 5 da doença. A deficiência de vitamina D também tem sido relacionada ao aumento da prevalência da hipertensão, síndrome metabólica, resistência à insulina, obesidade, doença cardiovascular e albuminuria. Em vista dessas observações, o objetivo deste trabalho é estudar o efeito da deficiência de vitamina D em ratos na isquemia/reperfusão renal e os possíveis mecanismos envolvidos na potencialização da doença renal, tais como proliferação celular, infiltração de macrófagos e monócitos, metabolismo do fósforo e cálcio e vias de necrose/apoptose. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE BRITO AMARAL, LILIANY SOUZA; SOUZA, CLAUDIA SILVA; VOLPINI, RILDO APARECIDO; MASSOLA SHIMIZU, MARIA HELOISA; DE BRAGANCA, ANA CAROLINA; CANALE, DANIELE; SEGURO, ANTONIO CARLOS; COIMBRA, TEREZILA MACHADO; MENDES DE MAGALHAES, AMELIA CRISTINA; SOARES, TELMA DE JESUS. Previous Exercise Training Reduces Markers of Renal Oxidative Stress and Inflammation in Streptozotocin-Induced Diabetic Female Rats. JOURNAL OF DIABETES RESEARCH, . (10/52294-0)
DE BRAGANCA, ANA CAROLINA; CANALE, DANIELE; GONCALVES, JANAINA GARCIA; MASSOLA SHIMIZU, MARIA HELOISA; SEGURO, ANTONIO CARLOS; VOLPINI, RILDO APARECIDO. Vitamin D Deficiency Aggravates the Renal Features of Moderate Chronic Kidney Disease in 5/6 Nephrectomized Rats. FRONTIERS IN MEDICINE, v. 5, . (10/52294-0, 15/05513-1)
GONCALVES, JANAINA GARCIA; DE BRAGANCA, ANA CAROLINA; CANALE, DANIELE; MASSOLA SHIMIZU, MARIA HELOISA; SANCHES, TALITA ROJAS; AFFONSO MOYSES, ROSA MARIA; ANDRADE, LUCIA; SEGURO, ANTONIO CARLOS; VOLPINI, RILDO APARECIDO. Vitamin D Deficiency Aggravates Chronic Kidney Disease Progression after Ischemic Acute Kidney Injury. PLoS One, v. 9, n. 9, . (10/52294-0)
DE BRAGANCA, ANA CAROLINA; VOLPINI, RILDO A.; CANALE, DANIELE; GONCALVES, JANAINA G.; SHIMIZU, MARIA HELOISA M.; SANCHES, TALITA R.; SEGURO, ANTONIO C.; ANDRADE, LUCIA. Vitamin D deficiency aggravates ischemic acute kidney injury in rats. PHYSIOLOGICAL REPORTS, v. 3, n. 3, . (10/52294-0, 12/03025-1)
CANALE, DANIELE; DE BRAGANCA, ANA CAROLINA; GONCALVES, JANAINA GARCIA; MASSOLA SHIMIZU, MARIA HELOISA; SANCHES, TALITA ROJAS; ANDRADE, LUCIA; VOLPINI, RILDO APARECIDO; SEGURO, ANTONIO CARLOS. Vitamin D Deficiency Aggravates Nephrotoxicity, Hypertension and Dyslipidemia Caused by Tenofovir: Role of Oxidative Stress and Renin-Angiotensin System. PLoS One, v. 9, n. 7, . (11/50409-7, 10/52294-0, 12/50227-9)
HELOU, CLAUDIA M. B.; VOLPINI, RILDO A.; SANTINHO, MIRELA A. R.; FONSECA, FABRICIO L.; SIMIAO, ANDRE L.. Maternal Hypercholesterolemia Associated with Nicotine Exposure in Adulthood May Induce Kidney Injury in Male Rats if Hypomagnesemia Occurs. Kidney & Blood Pressure Research, v. 42, n. 6, p. 974-982, . (10/52294-0, 04/02449-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.