Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabelecimento de critérios de qualidade e equações de predição da energia metabolizável e proteína digestível de subprodutos de origem animal para cães

Resumo

Alimentos para cães utilizam como base ingredientes de origem animal, principalmente as farinha de carne e ossos (FCO) e de vísceras de frango (FVF). Entretanto, a diversidade de subprodutos com padrões de qualidade distintos dificulta o uso racional destes ingredientes, pois a precisão dos valores energéticos e de nutrientes disponíveis dos alimentos é importante na formulação de rações. Em função da escassez destas informações sobre o assunto, os objetivos do presente estudo serão: estabelecer critérios de qualidade sanitária e nutricional da FCO e da FVF para cães; estabelecer equações de predição da energia metabolizável e da proteína digestível destes ingredientes, por meio de métodos de avaliação in vivo e in vitro; padronizar o método in vitro de digestibilidade em pepsina para avaliar ingredientes protéicos de origem animal para cães. Para isto serão realizados dois ensaios de digestibilidade, determinado-se pelo método da substituição, respectivamente, a energia metabolizável e a digestibilidade da proteína de sete amostras diferentes de FCO e FVF. Será realizada coleta total de fezes e urina e em cada ensaio serão empregados três blocos no tempo de 16 cães adultos, com oito dietas (sete ingredientes mais a dieta basal), 2 animais por dieta e cada bloco, totalizando seis repetições (cães) por tratamento. Os tratamentos consistirão em uma dieta referência e sete dietas testes (70% da dieta referência e 30% do respectivo ingrediente, sendo este proveniente de sete fontes/lotes distintos). As equações para predizer a energia metabolizável e a proteína digestível serão estimadas com base na composição química, hidroxiprolina e digestibilidade em pepsina dos ingredientes, empregando-se regressões lineares simples e múltiplas. Será avaliada para cada ingrediente a digestibilidade da proteína em pepsina nas concentrações de 0,2%, 0,002% e 0,0002% com o intuito de padronizar o método e a concentração que estiver mais fortemente correlacionada com os valores determinados in vivo será utilizada como parâmetro para estimar as equações de predição. Parâmetros de qualidade sanitária como peróxidos, ácidos graxos livres, concentração de ácido tiobarbitúrico e de dez aminas biogênicas também serão determinados e correlacionados com a digestibilidade dos ingredientes. (AU)