Busca avançada
Ano de início
Entree

Preparação, modulação e padronização de plasma rico em plaquetas para aplicação em terapia regenerativa

Processo: 10/11758-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2011 - 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Maria Helena Andrade Santana
Beneficiário:Maria Helena Andrade Santana
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Amélia Rodrigues ; Ângela Cristina Malheiros Luzo ; Jose Fabio Santos Duarte Lana ; William Dias Belangero
Assunto(s):Processos bioquímicos  Regeneração tecidual guiada  Plasma rico em plaquetas 

Resumo

O plasma rico em plaquetas (PRP) é uma terapia autóloga, não imunogênica, capaz de estimular e acelerar a regeneração tecidual. Vários estudos clínicos têm demonstrado que o PRP e fatores de crescimentos são considerados potentes estímulos no reparo de tecidos moles, uma vez que estão envolvidos no processo angiogênico, reconstrução da matriz extracelular e tecido ósseo. Apesar do intenso uso desta terapia na medicina ortopédica, os dados científicos relacionados com a análise e/ou padronização do preparo do PRP ainda são muito dispersos. Baseado nisso, esse trabalho tem por objetivo preparar, modular e otimizar a qualidade do PRP em função das principais variáveis operacionais envolvidas nas etapas de sua preparação, e padronizá-lo para aplicações clínicas. O estudo será desenvolvido aplicando a técnica estatística de planejamento fatorial e análise de superfície de resposta, às seguintes etapas, com as suas respectivas variáveis independentes (v.i.): 1. Recepção do sangue coletado (v.i.:tipo e concentração de anticoagulantes); 2. Preparo do PRP, que será feito em duas sub-etapas: 2.1. Centrifugação (v.i.:velocidade, tempo e temperatura de centrifugação e 2.2. Ativação plaquetária (v.i.:tipo e concentração de agonistas plaquetários e tempo de agregação). A variável resposta, qualidade dos PRPs, será caracterizada pela contagem do número de plaquetas, dosagem da proteína P-selectina e liberação dos fatores de crescimento. As superfícies de resposta obtidas permitirão modular a qualidade do PRP em diferentes regiões, com possibilidades de otimização (maximização da variável resposta) em função das variáveis envolvidas. Uma vez delineada essa modulação e otimização, será avaliada também a influência desses PRPs na proliferação celular e na capacidade indutora de diferenciação através do cultivo de células in vitro. Nas regiões de interesse para aplicação clínica, será proposta uma classificação de PRPs com padronização do seu preparo. Esta estratégia será aplicada a preparação de PRPs com e sem camada leucocitária. Os resultados obtidos deste projeto, contribuirão para a preparação segura e reprodutiva de PRPs, possibilitarão uma classificação mais criteriosa da sua qualidade e uma melhor análise dos resultados da sua aplicação clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)