Busca avançada
Ano de início
Entree

A linguagem das flores: literatura, sociedade e vida amorosa no Rio de Janeiro no século XIX

Processo: 10/52537-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2011 - 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Teoria Antropológica
Pesquisador responsável:Alessandra El Far
Beneficiário:Alessandra El Far
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Linguagem  Flores 

Resumo

Este projeto pretende analisar em minúcia os chamados Dicionários das flores, uma publicação popular que conquistou inúmeros leitores e adeptos no decorrer de todo o século XIX, no Brasil, ao divulgar um código amoroso que atribuía a cada flor um significado específico. Assim, ao oferecer ou receber uma flor, jovens apaixonados podiam estabelecer entre si uma comunicação secreta capaz de enganar os olhares vigilantes de pais e maridos. Nascido no Oriente, essa linguagem simbólica ganhou visibilidade, como também diferentes traduções e versões, na Europa e América, a partir da publicação do livro Le Langage des Fleurs, de Madame Charlotte de Latour, em 1819. Por ter circulado ao longo de cem anos em nosso país e nunca ter merecido um estudo detido, tenho como objetivo nessa pesquisa entender a lógica interna desse sistema de comunicação, relacionando seus usos e significados com o contexto social e cultural de oitocentos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
A linguagem das flores 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.