Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da pentoxifilina na remodelação cardíaca induzida pela exposição à fumaça do cigarro

Processo: 10/18902-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2011 - 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Paula Schmidt Azevedo Gaiolla
Beneficiário:Paula Schmidt Azevedo Gaiolla
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Beatriz Bojikian Matsubara ; Leonardo Antonio Mamede Zornoff ; Luís Fernando Barbisan ; Marcos Ferreira Minicucci ; Sergio Alberto Rupp de Paiva
Assunto(s):Cardiologia  Insuficiência cardíaca  Hábito de fumar  Estresse oxidativo  Pentoxifilina 

Resumo

O tabagismo é considerado um dos principais fatores de risco que agridem o coração. Dentre os mecanismos que podem participar da remodelação cardíaca induzida pela fumaça do cigarro estão o aumento do estresse oxidativo, já observado anteriormente e a presença de inflamação, ainda pouco estudada.A pentoxifilina (PTX) é um inibidor da fosfodiesterase com papel imunomodulador. Dentre os efeitos imunomoduladores da PTX destacam-se a regulação negativa da síntese de TNF-a e outras citocinas. Considerendo a participação das citocinas inflamatórias na remodelação secundária a diferentes modelos de agressão cardíaca, é possível que a pentoxifilina atenue a remodelação induzida pela exposição à fumaça de cigarro. Assim, os objetivos deste trabalho são avaliar: 1) a participação da inflamação, estresse oxidativo e apoptose 2) o papel da pentoxifilina em atenuar a remodelação induzida pela fumaça de cigarros.Para tanto, serão estudados 40 animais alocados em 4 grupos: animais controles fumantes (EFC/C) e não fumantes (C) e animais tratados com pentoxifilina, fumantes (EFC/PTX) e não fumantes (PTX). Após 2 meses de obervação, serão submetidos a: a) estudo ecocardiográfico; b) estudo do coração isolado, c) estudo da morfometria de tecidos; d) estudo histológico (hipertrofia e fibrose); e) estudo bioquímico (citocinas inflamatórias). (AU)