Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção da carga viral e análise da resposta imune específica aos peptídeos virais no líquido cefalorraquiano e sangue periférico de pacientes com esclerose múltipla

Resumo

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença inflamatória crônica que acomete o sistema nervoso central, normalmente, adultos jovens. Os critérios diagnósticos atuais visam o diagnóstico mais precoce possível e com maior especificidade. O exame do Líquido Cefalorraquiano (LCR) é fundamental no diagnóstico diferencial e como apoio diagnóstico da Esclerose Múltipla, pela demonstração do processo inflamatório crônico através da detecção de bandas oligoclonais IgG. EM é considerada uma doença auto-imune e a patogênese envolve fatores genéticos, ambientais e desregulação imunológica. Estudos sugerem que é um distúrbio no balanço entre as células que causam dano tecidual (células T efetoras ativadas) e as células supressoras da função das células auto-reativas (células T regulatórias-TREG). As células dendríticas (DCs) participam ativamente na manutenção da homeostase da imunidade no SNC. Elas atuam tanto na ativação dos mecanismos efetores, como nos mecanismos reguladores. As células dendríticas plasmacitóides (PDCs) quando ativadas por antígenos virais ou oligodeoxinucleotideos (ODNs) produzem até 1000 vezes mais interferon do tipo I (a e b) que qualquer outra célula do organismo. A administração do interferon tipo I para o tratamento da EM tem se mostrado efetiva no controle dos episódios de exacerbação. No entanto, pouco se conhece como as PDCs atuam na resposta imune de pacientes portadores de EM. Diante disso, o objetivo principal deste projeto é estudar o envolvimento da carga viral (herpes vírus) na resposta imune efetora e reguladora em pacientes com EM, em diferentes estágios da doença, e avaliar a participação das PDCs e a função de linfócitos T em resposta a epitopos virais no sangue periférico e LCR, buscando elucidar a contribuição dos biomarcadores no monitoramento do declínio neurológico e correlacionar com os achados de neuroimagem. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VON GLEHN, FELIPE; FARIAS, ALESSANDRO S.; PENALVA DE OLIVEIRA, AUGUSTO C.; DAMASCENO, ALFREDO; LONGHINI, ANA LEDA F.; OLIVEIRA, ELAINE C.; DAMASCENO, BENITO P.; SANTOS, LEONILDA M. B.; BRANDAO, CARLOS OTAVIO. Disappearance of cerebrospinal fluid oligoclonal bands after natalizumab treatment of multiple sclerosis patients. MULTIPLE SCLEROSIS, v. 18, n. 7, p. 1038-1041, JUL 2012. Citações Web of Science: 35.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.