Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do fenótipo associado à mutação p.L142fsX161 da STAT5B em heterozigose

Processo: 10/19809-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alexander Augusto de Lima Jorge
Beneficiário:Alexander Augusto de Lima Jorge
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia  Hormônio do crescimento 

Resumo

O sistema hormônio de crescimento (GH) / fator de crescimento insulina símile tipo 1 (IGF-1) é o principal determinante e regulador do crescimento linear pós-natal. A insensibilidade ao hormônio de crescimento (GHI) é definida como a inabilidade dos tecidos-alvos em responderem normalmente à ação do GH e constitui um dos defeitos classicamente descritos no eixo GH/IGF-1. A IGH é causada principalmente por mutações no gene do receptor de GH Em 2003 foi descrito o primeiro paciente com IGH causada por mutação inativadora em homozigose da STAT5B, molécula chave na transdução do sinal via GHR. Nos últimos anos 6 outras famílias foram descritas e observado que além das características clínicas semelhantes ao dos pacientes com síndrome de Laron, pacientes com defeitos na STAT5B também apresentavam grave imunodisfunção que se manifesta como quadro de pneumonia linfóide intersticial, quadros de infecções virais exacerbadas e outros eventos auto-imunes. Poucas informações existem sobre estes defeitos em heterozigose. Portanto pretendemos melhor caracterizar do ponto de antropométrico, hormonal e imunológico o efeito da presença de um alelo mutado do gene da STAT5B, permitindo avaliar as repercussões desta alteração molecular em heterozigose. Este estudo faz parte de um grupo de estudo internacional que reúne todas as famílias com mutação na STAT5B identificadas até o momento. Os pacientes brasileiros descritos são naturais de Criciúma (SC) e os pais não são consangüíneos. Outros casos semelhantes foram reportados neste município. Como objetivo secundário, pretendemos rastrear a presença da mutação da STAT5B encontrada em Criciúma em um grande grupo de controles normais para avaliar a freqüência deste alelo na população local. Para a análise do efeito da mutação p.L142fsX161 da STAT5B em heterozigose iremos rastrear a mutação identificada nos familiares materno e paterno do caso índex da família recém descrita. Será realizado comparação do fenótipo entre indivíduos heterozigotos para a mutação e indivíduos homozigotos para o alelo selvagem na mesma família. Estes familiares serão caracterizados quanto a parâmetros antropométricos, hormonais e imunológicos. Para avaliar a prevalência da mutação p.L142fsX161 da STAT5B na população de Criciúma iremos coletar amostra de DNA de 1.080 indivíduos saudáveis não relacionados naturais e moradores deste município. Este número de indivíduos permitirá avaliar a presença deste alelo em uma freqüência de 0,25% na população com um poder estatístico de 99%. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RENATA C. SCALCO; FERNANDA T. GONÇALVES; HADASSA C. SANTOS; MARI M. S. G. CARDENA; CARLOS A. TONELLI; MARIANA F. A. FUNARI; ROSANA M. ARACAVA; ALEXANDRE C. PEREIRA; CINTIA FRIDMAN; ALEXANDER A. L. JORGE. Growth hormone insensitivity with immune dysfunction caused by a STAT5B mutation in the south of Brazil: evidence for a founder effect. GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 40, n. 2, p. 436-441, Jun. 2017. Citações Web of Science: 0.
SCALCO, RENATA C.; HWA, VIVIAN; DOMENE, HORACIO M.; JASPER, HECTOR G.; BELGOROSKY, ALICIA; MARINO, ROXANA; PEREIRA, ALBERTO M.; TONELLI, CARLOS A.; WIT, JAN M.; ROSENFELD, RON G.; JORGE, ALEXANDER A. L. STAT5B mutations in heterozygous state have negative impact on height: another clue in human stature heritability. EUROPEAN JOURNAL OF ENDOCRINOLOGY, v. 173, n. 3, p. 291-296, SEP 2015. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.