Busca avançada
Ano de início
Entree

Silício como indutor de resistência a Diatraea saccharalis (Fabricius) e interação com o parasitóide Cotesia flavipes (Cameron) na cultura da cana-de-açúcar

Processo: 10/15111-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes
Beneficiário:Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Eduardo Suguino ; Érika Auxiliadora Giacheto Scaloppi ; Fernando André Salles ; Francisco Jorge Cividanes ; Jair Campos de Moraes ; Michelle Vilela ; Roberto Botelho Ferraz Branco
Assunto(s):Controle biológico  Brocas (insetos nocivos)  Cana-de-açúcar  Adubação  Silício 

Resumo

O Brasil é o líder mundial na produção de cana-de-açúcar e exportação de açúcar e álcool. Com as perspectivas de duplicação da área de plantio dessa gramínea e utilização de variedades mais produtivas e ricas em sacarose, mas suscetíveis à broca-da-cana Diatraea saccharalis (Fabricius), são de importância estudos sobre táticas ecológicas que possam contribuir, complementando e incrementando a ação de agentes naturais no controle da broca-da-cana. A adubação de plantas com silício pode promover resistência a insetos-praga, ao aumentar a rigidez do tecido, promovendo barreira mecânica, contribuindo significativamente na redução dos danos ocasionados e na atividade alimentar desses artrópodes. A presente pesquisa tem por objetivo estudar a interação silício (Si), D. saccharalis e Cotesia flavipes (Cameron) na cultura da cana-de-açúcar, com a expectativa de comprovar a eficácia desse nutriente no incremento da resistência a essa praga e sua interação positiva com aquele inimigo natural. Será avaliado o efeito da aplicação do Si sobre o crescimento e produtividade das cultivares IAC-862480 (resistente à broca) e SP-911099 (suscetível), sobre a intensidade de infestação da broca e sobre o parasitismo efetuado por C. flavipes nesses materiais. Os resultados desses estudos serão apresentados em eventos técnico-científicos, na forma de resumos e painéis em congressos, palestras, seminários e cursos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.