Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle biorracional de insetos: isolamento, identificação e síntese de feromônios de insetos-pragas dos citros

Processo: 98/10977-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 1999 - 31 de dezembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Arlene Gonçalves Corrêa
Beneficiário:Arlene Gonçalves Corrêa
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Citricultura  Citrus  Controle de pragas  Insetos nocivos  Feromônios  Phyllocnistis citrella  Bicho-furão 

Resumo

Já está comprovado muitos organismos vivos se comunicam entre si utilizando mensageiros químicos denominados semioquímicos. Essa comunicação pode ser efetuada entre os organismos da mesma espécie ou entre espécies diferentes. Essa troca de mensagens químicas pode ser efetuada inclusive entre as plantas. Dependendo dos interlocutores e também do resultado dessa comunicação os semioquímicos recebem denominações diferentes. Quando a comunicação química é efetuada entre os organismos da mesma espécie, o intermediador químico e denomindo de feromônio. Os feromônios são classificados de acordo com seu modo de ação: sexual, de alarme, de marcação de trilha, de alerta, de agregação, etc. O feromônio pode ser constituído por uma única substância ou por uma mistura complexa de substâncias com estruturas e proporções bem definidas. Dentre as inúmeras possibilidades de utilização de feromônios em programas de gerenciamento de pragas pode-se citar: 1) captura em massa, particularmente utilizada no controle de pragas de florestas homogêneas; 2) interrupção de acasalamento, utilizando feromônios sexuais; 3) monitoramento do grau de infestação, que consiste na atração e captura de inseto para armadilhas contendo feromônio. (AU)