Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecofisiologia do uso de nitrogênio em árvores da Mata Atlântica, São Paulo

Processo: 10/52292-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de abril de 2011 - 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Marcos Pereira Marinho Aidar
Beneficiário:Marcos Pereira Marinho Aidar
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ciclo do carbono  Nitrogênio  Florestas  Mudança climática 

Resumo

As florestas tropicais desempenham um papel importante na regulação do clima e nos ciclos biogeoquímicos da Terra. A relação entre os ciclos do carbono e nitrogênio são bem conhecidos, sendo que o N é elemento limitante do ciclo do C e da produtividade no ecossistema. Além de sua relevância frente às mudanças climáticas, o N é nutriente essencial para o crescimento das plantas e constituinte de muitos compostos essenciais. As plantas diferem quanto ao requerimento e à habilidade de utilizar as fontes de N disponíveis no ambiente, fato que possibilita a organização das espécies em tipos funcionais. Nesse sentido, o presente projeto tem como objetivo caracterizar a ecofisiologia da utilização de nitrogênio das espécies arbóreas dominantes nas Florestas Ombrófilas Densa Montana e Submontana e Floresta Ombrófila Mista no Estado de São Paulo. Importante ressaltar que padrões semelhantes de uso de nitrogênio têm sido encontrados em Florestas no Brasil e na Austrália e o conhecimento dos ecossistemas nacionais é de suma importância para a validação do modelo sobre a ecofisiologia do uso de nitrogênio por espécies tropicais. As áreas de coletas estão inseridas nos Parques Estaduais da Serra do Mar (Ubatuba e Caraguatatuba) e Campos do Jordão. As espécies dominantes na área de estudo serão selecionadas segundo sua importância na estruturação da formação vegetal embasada nos parâmetros fitossociológicos e, a partir delas, analisada a atividade da enzima nitrato redutase in vivo, conteúdo de nitrogênio e nitrato foliar, determinação da razão isotópica de N e da razão C/N em amostras de folha, coleta e análise de fluído do xilema, ocorrência de simbiose radicular e análise da disponibilidade de N mineral e aminoácidos no solo. Os resultados esperados deverão contribuir para a avaliação do modelo sobre o uso de N na floresta tropical, que por sua vez, deverá contribuir para melhor compreensão sobre a funcionalidade dos ecossistemas florestais tropicais e como estes poderão responder às mudanças climáticas globais. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.