Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da angiogênese em resposta ao tratamento com melatonina no câncer de mama: estudo in vitro e in vivo

Processo: 11/01052-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Dorotéia Rossi Silva Souza ; Eny Maria Goloni Bertollo
Bolsa(s) vinculada(s):12/03415-4 - Avaliação da angiogênese em resposta ao tratamento com melatonina no câncer de mama: estudo in vitro e in vivo, BP.TT
11/11747-4 - Avaliação da angiogênese em resposta ao tratamento com melatonina: estudo in vitro e in vivo, BP.TT
Assunto(s):Neoplasias  Neoplasias mamárias  Melatonina 

Resumo

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum em mulheres, sendo que a principal causa de morte das pacientes deve-se ao crescimento tumoral e desenvolvimento de metástase. O crescimento do tumor requer a formação de novos vasos que são estimulados pelo fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) expresso sob o controle do fator induzível por hipóxia - 1alfa (HIF-1 alfa). Assim, o VEGF, seus receptores e as moléculas envolvidas na angiogênese são uns dos principais alvos de novos agentes terapêuticos. Alguns trabalhos demonstram que a introdução exógena de melatonina, um hormônio secretado pela glândula pineal, apresenta efeitos oncostáticos, e pode reduzir a angiogênese mediada pelo VEGF e HIF-1 alfa em alguns tipos tumorais, porém essa relação ainda não foi descrita para o câncer de mama. Assim, o objetivo desse estudo é avaliar os efeitos do tratamento com melatonina na angiogênese mediada pelo VEGF no câncer de mama, em um estudo in vitro e in vivo. A expressão molecular e protéica do VEGF e HIF-1 alfa será verificada por PCR em tempo real e imuno-histoquímica, respectivamente. Além disso, será realizada a técnica de tomografia computadorizada por emissão de fóton único (SPECT) com a utilização do agente Tc-99m-HYNIC-VEGF-c que permite a análise da angiogênese em modelos animais. Os dados obtidos nesse estudo poderão fornecer indícios para a utilização da melatonina como agente terapêutico no tratamento do câncer de mama, reduzindo o crescimento tumoral e melhorando o prognóstico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisa esclarece como a melatonina pode inibir o câncer de mama 
Melatonina ajuda a combater o câncer de mama, aponta estudo 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JARDIM-PERASSI, BRUNA VICTORASSO; ARBAB, ALI S.; FERREIRA, LIVIA CARVALHO; BORIN, THAIZ FERRAZ; VARMA, NADIMPALLI R. S.; ISKANDER, A. S. M.; SHANKAR, ADARSH; ALI, MESER M.; PIRES DE CAMPOS ZUCCARI, DEBORA APARECIDA. Effect of Melatonin on Tumor Growth and Angiogenesis in Xenograft Model of Breast Cancer. PLoS One, v. 9, n. 1 JAN 9 2014. Citações Web of Science: 74.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.