Busca avançada
Ano de início
Entree

Arquitetura deposicional de sistemas aluviais pré-vegetação da Formação Tombador (Mesoproterozóico), Chapada Diamantina, BA

Processo: 11/50280-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Renato Paes de Almeida
Beneficiário:Renato Paes de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Deposição de sedimentos  Chapada Diamantina (BA) 

Resumo

Sistemas deposicionais aluviais são muito sensíveis a variações nas taxas de subsidência e de aporte sedimentar, podendo registrar a evolução desses controles externos em modificações na arquitetura de seus depósitos. Modelos de fácies baseados em sistemas aluviais recentes consideram uma importante divisão entre sistemas aluviais de climas secos e úmidos, baseada em considerações sobre variações de vazão e estabilidade das margens, ambas em função da variação da abundância de vegetação em função do clima. Dessa forma, sistemas aluviais anteriores ao surgimento da vegetação terrestre representam um grande desafio e necessitam de modelos de fácies próprios, pois não apresentam a mesma correlação entre clima e arquitetura deposicional dos sistemas recentes, o que prejudica interpretações sobre a evolução estratigráfica das sucessões em função de controles externos, alogênicos. Esse projeto de pesquisa pretende contribuir para o desenvolvimento de modelos de fácies e critérios de interpretação da evolução estratigráfica de sucessões sedimentares anteriores ao surgimento da cobertura vegetal, principalmente plantas vasculares, nos continentes. Para tanto serão realizados estudos detalhados de arquitetura deposicional e proveniência de depósitos aluviais da excepcionalmente bem exposta Formação Tombador, Chapada Diamantina (Mesoproterozóico). Essa sucessão apresenta ciclos deposicionais aluviais decamétricos, lateralmente contínuos e com limites planos, representando um objeto de grande interesse para o desenvolvimento de modelos de fácies para rios pré-vegetação. Serão documentadas e interpretadas fácies sedimentares, sucessões de fácies e geometria de elementos arquiteturais, gerando-se modelos de fácies específicos para os depósitos encontrados. Análises de paleocorrentes e proveniência de clastos serão realizadas para sustentar deduções sobre a paleogeografia da Formação Tombador. Controles tectônicos e climáticos na evolução estratigráfica desses depósitos serão interpretados com base na evolução da relação entre taxas de subsidência e aporte sedimentar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Rios de um planeta deserto 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ALMEIDA, RENATO PAES; MARCONATO, ANDRE; FREITAS, BERNARDO TAVARES; TURRA, BRUNO BOITO. The ancestors of meandering rivers. GEOLOGY, v. 44, n. 3, p. 203-206, MAR 2016. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.