Busca avançada
Ano de início
Entree

Interdição e produção simbólica: a censura ao cinema e ao teatro na República Islâmica do Irã

Processo: 10/20886-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Ferdinando Martins
Beneficiário:Ferdinando Martins
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Liberdade de expressão  Censura  Irã (país) 

Resumo

Muitos relatos que chegam ao Ocidente sobre a República Islâmica do Irã tratam do cerceamento do direito à informação e à manifestação artística. No entanto, a simples comparação entre a liberdade de expressão encontrada nos países ocidentais e a prática de interdição à produção simbólica no Irã não dá conta da complexidade do fenômeno censório nesse país. O presente projeto trata da censura à produção simbólica (cinema e teatro) na República Islâmica do Irã no período pós-Revolução de 1979. O objetivo é investigar as interdições governamentais ao cinema e ao teatro nesse país a fim de discernir os parâmetros político-culturais da prática censória. Para tanto, analisa a censura e outros mecanismos, oficiais ou não, de cerceamento à liberdade de expressão, de 1979 a 2010. O projeto prevê pesquisa bibliográfica, documental, iconográfica e audiovisual; viagem de campo; e entrevistas em profundidade. Dessa forma, pretende-se reconstruir espacial o campo artístico iraniano e a relação de seus agentes com a censura e outras instâncias de interdição. Além disso, contrasta as percepções sobre a prática censória e suas interdições com a recepção dos produtos culturais iranianos no Ocidente. Com isso, pretende-se chegar a uma compreensão ampliada da estruturação dos campos artísticos e do fenômeno da censura, temas caros à contemporaneidade. (AU)