Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial terapêutico de um bloqueador da enzima conversora da angiotensina (eca) em um modelo murino da Síndrome de Marfan

Processo: 11/01477-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lygia da Veiga Pereira
Beneficiário:Lygia da Veiga Pereira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genética molecular  Síndrome de Marfan 

Resumo

A Síndrome de Marfan (SMF) é uma doença de tecido conjuntivo, com caráter autossômico dominante, que acomete cerca de 1 em 5.000 indivíduos. As principais manifestações clínicas incluem aneurismas e rompimento da aorta, crescimento excessivo dos ossos, escoliose e deformidades torácicas. A SMF é causada por mutações no gene FBN1, que codifica a proteína de matriz extracelular fibrilina-1. Em modelos animais da SMF foi demonstrado que distúrbios na fibrilina-1 levam ao aumento de atividade de TGF-b em tecidos, o que por sua vez leva aos fenótipos cardiovasculares e pulmonares da SMF naquelas modelos. Assim, durante os últimos anos estratégias terapêuticas baseadas na utilização de fármacos vêm sendo estudadas em modelos animais e pacientes com SMF. Dentre esses fármacos, destaca-se o Losartan, um, antagonista de AT1, capaz de reverter o fenótipo vascular e pulmonar em modelos animais. Avaliações clínicas em pacientes com SMF revelaram que, embora os pacientes tratados apresentem melhoras nas manifestações vasculares, os resultados estão muito aquém dos verificados em modelos animais. A hipótese é que a dose administrada aos pacientes não seja suficiente para reproduzir os efeitos observados nos animais, os quais receberam uma dose 150 vezes maior do medicamento. Durante o ano de 2010 nosso grupo avaliou o efeito do fármaco Ramipril, um inibidor de ECA, sobre as manifestações fenotípicas de SMF no modelo murino mgloxPneo. Os animais mutantes tratados apresentaram um aumento de aproximadamente 35% na transcrição do gene Fbn1, além de uma melhora significativa nas manifestações pulmonares e ósseas - esta última nunca descrita em outros modelos da SMF tratados com Losartan. Ao contrário dos estudos envolvendo Losartan, o tratamento com Ramipril foi realizado com doses equivalentes às já utilizadas em humanos. O objetivo deste trabalho é a avaliação detalhada do efeito de Ramipril sobre o fenótipo da SMF utilizado o modelo mg”loxPneo, para que possamos compreender os mecanismos relacionados com a melhora fenotípica, definindo assim uma nova estratégia terapêutica para a SMF. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
WHITE, TOMAS L.; LEWIS, PHILIP; HAYES, SALLY; FERGUSSON, JAMES; BELL, JAMES; FARINHA, LUIS; WHITE, NICK S.; PEREIRA, LYGIA V.; MEEK, KEITH M. The Structural Role of Elastic Fibers in the Cornea Investigated Using a Mouse Model for Marfan Syndrome. INVESTIGATIVE OPHTHALMOLOGY & VISUAL SCIENCE, v. 58, n. 4, p. 2106-2116, APR 2017. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.