Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade da superóxido-dismutase e estado nutricional em cobre e zinco em crianças ao início e após infecção pulmonar aguda

Processo: 04/08839-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de abril de 2005 - 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Olga Maria Silverio Amancio
Beneficiário:Olga Maria Silverio Amancio
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pneumopatias  Cobre  Crianças  Superóxido dismutase  Zinco 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

Objetivos: Avaliar em crianças o estado nutricional em cobre e zinco, correlacionando-o com a atividade da superóxido-dismutase ao início e após infecção pulmonar aguda. Métodos: Estudo tipo coorte, em 40 crianças internadas em enfermaria pediátrica, com diagnóstico de pneumonia bacteriana aguda, com idade entre 6 meses e 5 anos, de ambos os gêneros. Avaliação dietética: por meio do recordatório de 24h e questionário de frequência, sendo a ingestão dietética calculada comparada com as Dietary Refemce Intakes. Avaliação antropométrica: pelo escore Z das relações peso/estatura e estatura/idade, e como padrão de referência do NCHS. Medidas das circunferências braquial e muscular do braço e dobra cutânea tricipital, tendo o proposto por Frisancho como padrão de referência Também será verificada a Velocidade de Perda de Peso. Avaliação laboratorial: zinco eritrocitário, cobre e zinco séricos por espectrofotometria de absorção atômica. Superóxido-dismutase por absorbância UV visível. Proteína C reativa por fluorescência Hemograma por método automatizado. As avaliações serão realizadas nas primeiras 48h de internação (tempo zero) e por ocasião do retorno ambulatorial, entre 30 e 40 dias da alta hospitalar. Para a análise estatística serão utilizados os programas Epi-Info e Stata, e os seguintes testes: Qui-quadrado ou Exato de Fisher; Mann-Whitney e Regressão Logística, adotando-se P<0,05. (AU)