Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da fisiologia do sistema imune nas neoplasias, autoimunidade e imunodeficiências por citometria de fluxo

Processo: 04/08882-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de abril de 2005 - 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Sara Teresinha Olalla Saad
Beneficiário:Sara Teresinha Olalla Saad
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Células dendríticas  Citometria de fluxo  DNA  Imunidade adaptativa  Imunidade inata 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

Em um trabalho de doutorado em fase de conclusão, verificamos um aumento da população de monócitos medulares (CD16, CD13, CD11b e CD64) em pacientes com SMD. A monocitose é ligado a aberrações cariotípicas específicas e associada à má resposta à terapêutica. Observamos ainda um aumento da população FSC int x SSC int (células dendríticas -DC). Elas fazem parte do estroma medular, alterado nas SMD. Há poucos dados na literatura sobre o seu papel nestas doenças. Elas são produzidas na medula e minoritárias no sangue periférico. Além da DC de origem monocítica, tem-se identificado a de origem mielóide (CD16- /CD13+/CD33+) e a de origem linfoplasmocitóide (CD16-/CD4++). A identificação dos 3 subtipos de DCs em SP normal e dos seus precursores em MO permite o estudo destas células nas doenças hematológicas. Por isso, a determinação específica destes monócitos à nível imunofenotípico poderia ser correlacionado com a evolução da doença, em estudo prospectivo, com cariótipo e resposta terapêutica seja com o uso de quimioterapia (QT) ou terapia de suporte (eritropoetina, fator GCS-F e transfusões sanguíneas). No presente trabalho queremos identificar as DC e sua proporção em SP e MO de pacientes com SMD, quantificar os seus 3 subtipos e correlacionar o seu número com tipos FAB, sobrevida e alterações cariotípicas nas SMDs. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
REIS-ALVES, SUIELLEN C.; TRAINA, FABIOLA; HARADA, GUILHERME; CAMPOS, PAULA M.; SAAD, SARA T. O.; METZE, KONRADIN; LORAND-METZE, IRENE. Immunophenotyping in Myelodysplastic Syndromes Can Add Prognostic Information to Well-Established and New Clinical Scores. PLoS One, v. 8, n. 12 DEC 6 2013. Citações Web of Science: 15.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.