Busca avançada
Ano de início
Entree

Infra-estrutura de rede para permitir a troca de informações clínicas, assistenciais e científicas entre profissionais de saúde (2009)

Processo: 09/53718-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Conectividade à Rede ANSP
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Marco Antonio Gutierrez
Beneficiário:Marco Antonio Gutierrez
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sistemas distribuídos 

Resumo

O Serviço de Informática (SInfo) do Instituto do Coração (InCor-HCFMUSP) tem acumulado considerável experiência em redes de computadores, integração de sistemas complexos, processamento de sinais e imagens médicas, processamento distribuído de alto desempenho, segurança de sistemas, adquiridas através de diversos projetos de pesquisa e desenvolvimento patrocinados pelos órgãos de fomento. Estes projetos tem oferecido uma infraestrutura de excelente qualidade para os demais Projetos de Pesquisa em andamento no InCor, especialmente aqueles que envolvem a troca de informações clínicas e assistenciais com demais Instituições. Dentre estas iniciativas, destacam-se o Projeto Rmav-SP (CNPq), Projeto GiGa (RNP/MCT) e Projeto Kyatera (FAPESP). Este Projeto apresenta Plano Anual de Aplicação da Reserva Técnica para Conectividade à ANSP submetido à FAPESP como parte dos requisitos necessários à obtenção dos recursos da Reserva Técnica Institucional para Conectividade à Rede ANSP que foram reservados para o.InCor de acordo com o Comunicado RTI ANSP 2009 de 05/02/2009. Dentre os objetivos específicos, destacam-se: 1) Desenvolver e implantar métodos para garantir qualidade de serviço fim-a-fim em redes IP, especialmente complementando os recursos de segurança do protocolo IPv4 e os disponíveis no protocolo IPv6; 2) Desenvolver e implantar métodos para melhorar o grau de confiabilidade e segurança na infraestrutura de tecnologia da informação, de maneira a garantir a integridade, confidencialidade, autenticidade, auditabilidade e a não-repudiação das transações realizadas, visando a privacidade e o anonimato de informações de pacientes, em níveis adequados à natureza e aos requisitos das aplicações, em particular à Telemedicina; 3) Complementar a infraestrutura de rede do InCor para a cesso à Rede ANSP de modo a oferecer um substrato tecnológico para atender os requisitos 1) e 2). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.