Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU: aquisição de sistema de microdissecação para isolamento de células, componentes de organelas e organismos

Processo: 09/54026-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Renee Laufer Amorim
Beneficiário:Renee Laufer Amorim
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia  DNA  RNA  Microdissecção  Organelas 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/publicacoes/emu_av_35.pdf
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

A caracterização molecular de células e tecidos alterados tem revolucionado a pesquisa e o diagnóstico de diversas doenças humanas e de animais. Entretanto, a heterogeneidade inerente aos tecidos primários anormais, devido à coexistência de várias populações celulares reativas, pode interferir no resultado e na interpretação dos dados obtidos por diferentes tipos de análises. Nos últimos anos, a microdissecção de cortes histológicos ou de preparações citológicas tem sido frequentemente utilizada como uma alternativa para se contornar os obstáculos impostos pela complexidade dos tecidos e para a obtenção de populações homogêneas de células identificadas morfologicamente. Associada às técnicas de biologia molecular cada vez mais sensíveis (como a reação em cadeia da polimerase quantitativa em tempo real-qPCR, e a análise baseada na hibridação em microarrays), a microdissecção tornou-se uma ferramenta indispensável na pesquisa em patologia. O grupo proponente é composto por treze pesquisadores, que atuam em diferentes áreas, como patologia veterinária, clinica e cirurgia veterinária, genética básica e aplicada, morfologia, estudo de marcadores genéticos e biologia molecular, conta com 4 patologistas, 4 morfologistas, 2 clínicos e cirurgiões veterinários e 3 biologistas moleculares, que garantem o adequado uso do equipamento solicitado, em todas as fases do processamento, desde a caracterização ' morfológica e microdissecção das amostras, até as análises de expressão gênica, detecção de mutações e alterações epigenéticas, além de atender diferentes Campi e Unidades Auxiliares da UNESP (IBILCE - São Jose do Rio Preto, IBB ¬Departamento de Genética e Departamento de Morfologia, FMVZ, FMB, FCAV - Departamentos de Clinica e Cirurgia Veterinária, Departamento de Patologia Veterinária - UNESP-Botucatu). Contempla estudos com tecidos obtidos de diferentes espécies animais, como cães, animais de laboratório, humano e artrópodos. (AU)