Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU: aquisição de um telescópio robótico para a comunidade astronômica brasileira

Processo: 09/54202-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Instrumentação Astronômica
Pesquisador responsável:Claudia Lucia Mendes de Oliveira
Beneficiário:Claudia Lucia Mendes de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/22929-4 - Pipeline de redução de dados do T80-sul, BP.TT
12/21144-8 - Projeto de integração do S-MAPS e J-PAS, BP.TT
Assunto(s):Observações astronômicas  Telescópios  Observatórios 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/publicacoes/emu_exa_23.pdf
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O objetivo principal desse pedido é financiar a compra de um telescópio robótico de 1,5 m a ser instalado no Observatório Internacional de Cerro Tololo (CTIO, na sigla em inglês) para ser usado pelas comunidades astronômicas do Brasil (90% do tempo) e do Chile (10% do tempo). Na primeira luz, o telescópio será usado com uma câmera CCD de 10,5k X 10,5k pixels, produzindo um campo de visão de 50 X 50 arcmin2 com uma escala de 0,27 arcseg/ pixel. Será dedicado a projetos de longo prazo, metas oportunas e acompanhamento de descobertas do LSST. Atenção especial será conferida à seleção de amostras de supernovas do tipo Ia, usando um conjunto de filtros de bandas estreitas contíguas, e o estudo de estrelas variáveis, usando filtros de banda mais larga. Essa nova instalação também vai complementar os objetivos científicos do telescópio robótico brasileiro de 1m Impacton, estendendo sua planejada busca por asteróides a todo o Hemisfério Sul. Esse projeto está sendo desenvolvido em estreita colaboração entre a Universidade de São Paulo (IAG-USP), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Observatório Nacional (ON) e o Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA). O CTIO foi escolhido para sediar esse telescópio robótico em razão do acesso a dois outros telescópios no mesmo local, Soar e Gemini; essas três instalações serão altamente complementares. A escolha foi feita também levando em consideração a infraestrutura já existente e o suporte do CTIO a operações e manutenção (sobre as bases de recuperação de custos, ver carta anexa do Dr. Chris Smith). Se esta proposta for aprovada e o telescópio robótico instalado, sua operação e manutenção estarão garantidas pelo ON, mediante pagamento ao Noao, tal como se afirma na carta do diretor do ON, Dr. Sérgio Fontes. Atendendo ao requisito da FAPESP, anexamos também a este pedido um documento aprovado pelo Conselho Superior do instituto de pesquisa principal, descrevendo o sistema a ser usado para a distribuição do tempo de observação, semelhante ao adotado para todos os outros telescópios no Brasil e a maioria dos telescópios mundiais, com a condição de que o telescópio robótico seja dedicado principalmente a alguns projetos de longo prazo de alto interesse científico para a comunidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisadores apoiados pela FAPESP estão nos maiores avanços na Física em 2017 
Nova fonte de ondas gravitacionais é observada 
Brasil constrói segunda maior câmera no mundo para observação astronômica 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Em busca da luz das estrelas de nêutrons 
Detectada pela primeira vez, colisão de estrelas de nêutrons inaugura nova era na astronomia 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.