Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade espacial e temporal da emissão de CO2 e atributos físicos, químicos e microbiológicos do solo em sistemas de manejo de cana-de-açúcar

Processo: 10/18979-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Zigomar Menezes de Souza
Beneficiário:Zigomar Menezes de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Agrícola (FEAGRI). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Newton La Scala Júnior
Assunto(s):Manejo do solo  Conservação do solo 

Resumo

O processo de queima da cana-de-açúcar antes da colheita facilita o corte manual, porém, este processo está associado à emissão em grande quantidade de gases poluidores e causadores do efeito estufa, enquanto que a colheita da cana sem queima tem sido alvo de estudos como medida mitigadora do efeito estufa. Assim, o maior desafio do setor sucro-alcooleiro atualmente é aumentar a produtividade de cana-de-açúcar procurando minimizar os impactos negativos causados pelo ciclo da cultura no sistema solo-ambiente. Esta pesquisa tem como objetivo avaliar a variabilidade espacial e temporal da emissão de CO2 em solos sob sistemas de cana crua e queimada, correlacionando essa emissão aos atributos microbiológicos, químicos e físicos do solo. A área experimental está localizada no município de Barra Bonita/SP, cujas parcelas experimentais constarão de três áreas, cultivada com cana-de-açúcar, descritos a seguir: 1- cana-de-açúcar com queima e corte manual (cana queimada); 2- cana-de-açúcar sem queima e corte mecanizado (com 5 anos de implantação do sistema de cana crua - um ciclo com este sistema); 3- cana-de-açúcar sem queima e corte mecanizado (com 10 anos de implantação do sistema de cana crua - dois ciclos com este sistema). As amostras deformadas serão coletadas na profundidade de 0,00-0,10 m para análises microbiológicas (respiração basal e carbono da biomassa microbiana), químicas (macro e micronutrientes) e teor de água no solo, enquanto que as indeformadas serão coletadas nas profundidades de 0,00-0,10 m, 0,10-0,20 m e 0,20-0,30 m para as seguintes determinações: granulometria, porosidade do solo (total, macro e microporosidade), densidade do solo e estabilidade de agregados. Será avaliado ainda o teor de carbono orgânico total no solo e a produtividade da cana-de-açúcar. Os gradeados serão adequadamente instalados para que, a partir da análise geoestatística e dimensão fractal possam relacionar a anisotropia da emissão e dos atributos com solo com relação às direções do plantio e preparo do solo nessas áreas. Com isso, espera-se que esta pesquisa possa atender a alguns questionamentos a cerca dos benefícios que os sistemas de manejo mecanizado de cana-de-açúcar possam trazer a estabilidade do carbono do solo. (AU)