Busca avançada
Ano de início
Entree

Subdivisão do Pantanal em áreas geológica e ambientalmente homólogas

Processo: 10/52614-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2011 - 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Teodoro Isnard Ribeiro de Almeida
Beneficiário:Teodoro Isnard Ribeiro de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Geologia ambiental  Geotecnologias  Sensoriamento remoto  Pantanal 

Resumo

O Pantanal Matogrossense é uma das maiores extensões úmidas contínuas do planeta e está localizado no centro da América do Sul, na bacia hidrográfica do Alto Paraguai. Embora seu entorno esteja relativamente bem definido, não há um consenso sobre seus limites, suas subdivisões internas, ou mesmo sobre o número de suas subáreas e as toponímias adotadas, o que dificulta qualquer ação normativa ou legislativa relacionada à região, posto que a diversidade do Pantanal é enorme. O sensoriamento remoto óptico é uma ferramenta particularmente adaptada a esta pesquisa, não apenas por estar todo o Pantanal Matogrossense numa planície, não implicando em diferenças de iluminação pelo sol, como por sua intensa dinâmica anual, que pode ser observada por sensores orbitais, particularmente com o uso de imagens MODIS. O trabalho pretende contribuir para a delimitação do Pantanal Matogrossense e de seus sub-ambientes através da análise do meio fisico e das coberturas vegetais por meio de dados de campo e de sensoriamento remoto multi-sensor, multi-escala e multitemporal, com interpretação da geologia, tectônica, geomorfologia, padrões de drenagem, da expressão areal dos regimes de cheia e, notadamente, das características das coberturas vegetais. Pretende-se demonstrar ainda que essas coberturas são particularmente relacionadas com o meio físico, permitindo assim que se obtenha da vegetação parâmetros do meio físico que serão fundamentais para determinar as diversas subdivisões daquele ambiente. Em ambiente SIG (Sistema de Informação Geográfica) são cruzados dados intervenientes na diversificação ambiental do Pantanal, permitindo que se estabeleça uma proposta de subdivisão dessa região em sub-ambientes geológica e ambientalmente homólogos com critérios que possam ser replicados, auxiliando a discussão do ordenamento da ocupação antrópica daquele ambiente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Un grupo de la Universidad de São Paulo cataloga un volumen inédito de datos sobre el Pantanal 
Grupo da USP levanta volume de dados inédito sobre o Pantanal 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PENATTI, NATASHA COSTA; RIBEIRO DE ALMEIDA, TEODORO ISNARD; FERREIRA, LAERTE GUIMARAES; ARANTES, ARIELLE ELIAS; COE, MICHAEL T. Satellite-based hydrological dynamics of the world's largest continuous wetland. REMOTE SENSING OF ENVIRONMENT, v. 170, p. 1-13, DEC 1 2015. Citações Web of Science: 19.
RIBEIRO DE ALMEIDA, TEODORO ISNARD; PENATTI, NATASHA COSTA; FERREIRA, LAERTE GUIMARAES; ARANTES, ARIELLE ELIAS; DO AMARAL, CIBELE HUMMEL. Principal component analysis applied to a time series of MODIS images: the spatio-temporal variability of the Pantanal wetland, Brazil. WETLANDS ECOLOGY AND MANAGEMENT, v. 23, n. 4, p. 737-748, AUG 2015. Citações Web of Science: 7.
PARANHOS FILHO, ANTONIO C.; NUMMER, ALEXIS R.; ALBREZ, EDILCE A.; RIBEIRO, ALISSON A.; MACHADO, ROMULO. A study of structural lineaments in Pantanal (Brazil) using remote sensing data. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 85, n. 3, p. 913-922, Set. 2013. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.