Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de alterações epigenéticas como possíveis biomarcadores no diagnóstico não invasivo do câncer colorretal

Processo: 11/03381-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2011 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Nora Manoukian Forones
Beneficiário:Nora Manoukian Forones
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Tiago Donizetti da Silva
Assunto(s):Oncologia  Neoplasias colorretais  Epigênese genética  Metilação de DNA  Marcadores genéticos  Diagnóstico clínico 

Resumo

O câncer colorretal (CCR) é o segundo câncer mais frequente na Europa e Estado Unidos (Tänzer et al., 2010). O número de casos novos de câncer de cólon e reto em estudos de estimativa para o Brasil no ano de 2010 publicados pelo INCA é de 13.310 casos para homens e de 14.800 em mulheres (INCA,2010).Apesar de indiscutíveis melhoras nas práticas médicas e cirúrgicas, a taxa de mortalidade por câncer colorretal se mantém em cerca de 40% (Ferreira et al., 2004). O CCR resulta do acúmulo de múltiplas mutações somáticas em uma célula (Ferreira et al., 2004).Evidências tem demonstrado que tanto alterações genéticas como epigenéticas tem igual importância na patogenicidade do CCR. Em particular, genes supressores tumorais podem ser silenciados pela metilação da ilhas CpG que são encontradas na região 5' em aproximadamente metade dos genes em humanos (Gonzalo et al., 2010).O CCR pode ser curável em até 90% dos casos quando detectado em estádio precoce. Não há crescente expectativa de que a nova geração de testes de rastreio com base na detecção sanguínea de marcadores devam melhorar o diagnóstico precoce de CCR como evidenciado em outras doenças como hipercolesterolemia, câncer de próstata. A determinação de eventos epigenéticos é um forte candidato para detecção precoce da doença, já que a regulação da expressão gênica por metilação aberrante do DNA é um evento bem caracterizado na biologia tumoral e amplamente descrito para CCR (Gonzalo et al., 2010). O intuito desta pesquisa é estudar a sensibilidade e especificidade do método no diagnóstico de câncer colorretal e na detecção de lesões neoplásicas baseadas em marcadores epigenéticos, uma vez que métodos invasivos não são acessíveis devido a seu alto custo além de vários outros fatores. (AU)