Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de biomarcadores para placas amiloidais: relevância para o estudo da Doença de Alzheimer

Processo: 10/20197-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de junho de 2011 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Luciana Malavolta Quaglio
Beneficiário:Luciana Malavolta Quaglio
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Antonio Claudio Tedesco ; Barbara Szot Marczewski Lopes ; Francisco Romero Cabral ; Hudson de Sousa Buck ; Tânia Araújo Viel
Bolsa(s) vinculada(s):14/01452-5 - Interpretação da formação de fibrilas amiloidais por sequências peptídicas: relevância para as doenças de Alzheimer e Diabetes tipo II, BP.IC
12/13262-0 - Síntese e avaliação do uso de biomarcadores do tipo peptídeo radiomarcado e conjugado a nanocristais Quantum-dots. relevância para o estudo de doenças tumorigênicas, BP.TT
Assunto(s):Peptídeos  Biomarcadores  Doença de Alzheimer 

Resumo

Em termos fisiológicos, os casos mais conhecidos de patologias relacionadas com agregações de segmentos peptídicos e proteínas no organismo são as denominadas amiloidoses que se caracterizam pelo depósito de fibrilas amiloidais no organismo e estão associadas com dezenas de doenças degenerativas humanas entre elas o mal de Alzheimer, diabetes do tipo II, Prion, Huntington e também Parkinson. O presente projeto tem como finalidade o estudo da marcação e o entendimento da formação de fibrilas amiloidais presentes no cérebro de pessoas acometidas pela doença de Alzheimer através do desenvolvimento de biomarcadores. A primeira parte do projeto engloba as etapas químicas e físicas, onde a síntese, radiomarcação e encapsulamento de moléculas do tipo peptídeos serão realizadas para posterior avaliação quanto à capacidade de interação com o peptídeo beta-amilóide (1-42), principal responsável pela formação das placas amiloidais. A segunda etapa possui implicações de caráter biológico, onde a interação destes peptídeos radiomarcados com as fibrilas amiloidais será avaliada através da afinidade de ligação utilizando homogenato de cérebro de camundongos transgênicos com doença de Alzheimer. Paralelamente, serão realizados estudos in vivo para avaliar a biodistribuição e permeabilidade pela barreira hematoencefálica dos peptídeos em órgãos de interesse através da tecnologia de imagem de tomografia computadorizada por emissão de fóton único (SPECT) para animais. É necessário salientar a importância em se detectar e entender precocemente a formação das placas amiloidais, neste caso, relacionada diretamente pela manifestação do mal de Alzheimer que acomete milhões de pessoas no mundo inteiro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisa abre caminho para diagnóstico precoce de Alzheimer 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.