Busca avançada
Ano de início
Entree

São Paulo Advanced School on Primary Immunodeficiencies: Unraveling Human Immunophysiology | São Paulo - SP

Processo: 09/54525-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica - Escola São Paulo de Ciência Avançada
Vigência: 01 de novembro de 2010 - 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Magda Maria Sales Carneiro-Sampaio
Beneficiário:Magda Maria Sales Carneiro-Sampaio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Data de realização: 28 de novembro de 2010 - 04 de dezembro de 2010
Prazo para inscrições: Encerrado
Assunto(s):Pesquisa médica translacional  Imunologia  Tolerância imunológica  Imunidade  Genômica 

Resumo

Os modelos experimentais, em particular os mais recentes com animais geneticamente modificados, trouxeram sem dúvida um enorme avanço para p conhecimento da fisiologia e fisiopatologia humanas, em especial no campo da Imunologia. No entanto, estes modelos apresentam óbvias limitações para a direta transposição para a clínica, e seus resultados precisam ser validados em seres humanos. Ainda há lacunas importantes sobre o conhecimento da resposta imune humana em processos fundamentais, tais como a resistência às infecções e a tolerância aos antígenos próprios. Por sua vez, o estudo das Imunodeficiências Primárias (IDP) humanas, um grupo grande e heterogêneo de cerca de 180 diferentes defeitos monogênicos, quase todos com sua base genética já bem desvendada, representa uma oportunidade única e ainda pouco explorada, para se compreender como funciona o sistema imune humano, abrindo assim perspectivas para novos alvos terapêuticos. Utilizando uma estratégia inovadora para se compreender "the real-life immunity", o curso ora proposto tem como objetivo o estudo das IDPs como verdadeiros "knock-outs" naturais para se desvendar a imunofisiologia e fisiopatologia humanas. As IDPs representam uma enorme gama de defeitos de mecanismos efetores e de mecanismos de controle da resposta imune, seu estudo permitindo que se associem fenótipos clínico-laboratoriais com mutações gênicas e processos biológicos. Para o empreendimento, articularam-se clínicos (com significativa experiência no manejo de pacientes com IDPs) e cientistas experimentais (vários com formação médica), vários já com tradição de trabalho conjunto na área, estabelecendo como objetivos específicos do programa: i) revisão crítica dos mecanismos de resistência a infecções bacterianas e virais em seres humanos, ii) revisão crítica dos mecanismos de manutenção da tolerância imunológica central e periférica, iii) apresentação e discussão das ferramentas genômicas utilizadas na investigação das IDPs (parte prática do curso), iv) análise da convergência das abordagens clínica e experimental no estudo da resposta imune humana. A proposição do programa ESPCA pela FAPESP veio viabilizar ideias que já permeavam o trabalho colaborativo deste grupo e abrir perspectivas concretas para a consolidação de uma Escola que tem como alvo principal o melhor entendimento da resposta imune HUMANA através do estudo das IDPs. Além de estimular o crescimento da Imunologia Clínica e Translacional, e da investigação em Imunologia humana, os conhecimentos advindos desta articulação podem abrir novas perspectivas de pesquisa clínica com intuito terapêutico para portadores de doenças infecciosas, reumáticas e neoplásicas, assim como das próprias IDPs. (AU)