Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil citocínico e fenótipo celular nas lesões histológicas de hanseníase indeterminada como parâmetros preditivos de evolução da doença

Processo: 11/06778-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2011 - 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Maria Irma Seixas Duarte
Beneficiário:Maria Irma Seixas Duarte
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Marcia Lanzoni de Alvarenga
Assunto(s):Doenças transmissíveis  Hanseníase 

Resumo

A Hanseníase é uma doença infecciosa crônica de notificação compulsória no Brasil, que afeta principalmente a pele, nervos periféricos, mucosa do trato respiratório superior e olho. A Hanseníase indeterminada (HI) é definida como a forma precoce, ou seja, a fase inicial da doença. As lesões localizam-se mais frequentemente na face, superfície de extensão dos membros, tronco e nádegas. A OMS estabeleceu uma classificação que divide a doença em duas categorias: paucibacilar (PB) e multibacilar (MB). A Hanseníase PB é definida quando o paciente apresenta cinco ou menos lesões de pele e ausência de bacilos nos esfregaços obtidos de lesões. A MB é definida como seis ou mais lesões de pele, com bacilos no esfregaço. Nos pacientes HI, a intradermorreação positiva é indicativa de que a evolução clínica será para o tipo HT da doença. No entanto Mitsuda fracamente positivo ou negativo não tem valor preditivo para definir o polo de evolução. Para confirmação diagnóstica de uma lesão indeterminada é necessário que haja comprometimento sensitivo ou uma biópsia que demonstre uma infiltração inflamatória de filetes nervosos com bacilos em seu interior. A baciloscopia de rotina nesses casos é negativa. O diagnóstico de HI é clínico e suas lesões podem ser confundidas com várias dermatoses. O diagnóstico é feito desde que se prove que existe um distúrbio de sensibilidade tipo ramuscular de uma determinada área da pele e esse distúrbio de sensibilidade se caracteriza pela ausência ou diminuição das sensibilidades térmica, dolorosa e tátil. Os eventos de defesa do hospedeiro na fase indeterminada são os aspectos menos compreendidos da imunidade da hanseníase. Desconhecemos estudos in situ em HI do perfil citocínico, análise de elementos da imunidade inata (NK, Toll-like receptors -TLR, células dendriticas, C3), iNOS e moléculas de expressão que indiquem ativação endotelial. As controvérsias na literatura a respeito se existem dados histopatológicos que possam indicar para qual pólo a doença evoluiria, motiva este estudo que visa caracterizar o perfil citocínico e celular de lesões indeterminadas e correlacionar estes dados com o Teste de Mitsuda. Ademais, através do estudo do ambiente citocínico da HI poder-se-ia abrir novo caminho na terapia da Hanseníase, no intuito de modular a resposta imune desviando para um padrão menos lesivo ao paciente. O objetivo do presente estudo é avaliar e caracterizar a resposta tecidual "in situ" do fenótipo das células e de citocinas presentes na resposta inflamatória das lesões na Hanseníase indeterminada. Pretende-se também relacionar os achados obtidos com a reação de Mitsuda, visando estabelecer indicadores preditivos de qual seria o pólo evolutivo da doença. A partir do livro de registros do Serviço de Patologia do Hospital Lauro de Souza Lima (HLSL) em Bauru, SP, instituição de referência no diagnóstico e tratamento da Hanseníase, foram levantados 112 laudos de 108 pacientes com diagnóstico histopatológico de Hanseníase indeterminada entre os períodos de 1997 e 2008. Serão levantados os dados demográficos e os blocos de parafina e lâminas coradas pela hematoxilina/eosina e Ziehl-Neelsen dos arquivos do HLSL dos pacientes que tenham realizado Teste de Mitsuda. As lâminas serão analisadas para caracterização das alterações epidérmicas e dérmicas, localização e constituição do processo inflamatório, alterações estruturais de nervos e de folículos pilosos, das glândulas sudoríparas, de músculo pilo-eretor e alterações vasculares. Para a imuno-marcação dos fenótipos específicos das células e da expressão de citocinas, será empregado o método imuno-histoquímico de estreptavidina-biotina peroxidase. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ALVARENGA LIRA, MARCIA LANZONI; PAGLIARI, CARLA; DE LIMA SILVA, ALINE ALVES; DE ANDRADE, JR., HEITOR FRANCO; SEIXAS DUARTE, MARIA IRMA. Dermal Dendrocytes FXIIIa plus Are Essential Antigen-Presenting Cells in Indeterminate Leprosy. AMERICAN JOURNAL OF DERMATOPATHOLOGY, v. 37, n. 4, p. 269-273, APR 2015. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.