Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos isotópicos de unidades do paleozóico inferior-médio da pré-cordilheira Mendocina, Bloco São Rafael e Região Norpatagônica (Argentina): procedência sedimentar e implicações

Processo: 10/52445-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Convênio/Acordo: CONICET
Pesquisador responsável:Miguel Angelo Stipp Basei
Beneficiário:Miguel Angelo Stipp Basei
Pesq. responsável no exterior: Carlos Alberto Cingolani
Instituição no exterior: Universidad Nacional de La Plata (UNPL), Argentina
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/58688-1 - A América do Sul no contexto dos supercontinentes: fusão e fissão, AP.TEM
Assunto(s):Geoquímica isotópica  Geologia histórica  Mineralogia  Zircão 

Resumo

No projeto temático “A América do Sul no contexto dos Supercontinentes: fusão e fissão” foi proposta a realização de diversos estudos geológico-isotópicos, tanto em rocha total como em zircão detrítico. Dentro deste quadro, o presente projeto configura uma excelente oportunidade para realizar essas análises dentro de uma cooperação internacional sob o convênio CONICET-FAPESP. Propõe-se complementar as análises de procedência e caracterizar-se o ambiente tectônico das unidades relacionadas ao Paleozóico Inferior e Médio aflorantes a sul de Mendoza e no setor Norpatagônico, mediante a utilização de metodologias isotópicas modernas que permitirão a caracterização da evolução dos diferentes domínios tectônicos. São de particular interesse os estudos isotópicos por U-Pb e Lu-Hf em zircão detrítico e Sm-Nd e Pb-Pb em rocha total, para datar-se as áreas fonte dos sedimentos e determinar-se o tempo de residência crustal das unidades estudadas. Esses estudos permitirão definir as implicações paleogeográficas e a evolução tecto-sedimentar do trato geológico mencionado, em terrenos chaves para o Gondwana Sul-Americano: Precordillera-Cuyania-Chilenia, Norte da Patagônia, Argentina. Os resultados permitirão estimar as idades máximas de sedimentação, caracterizar a área de aporte sedimentar estabelecendo a idade e o tipo de fonte, realizar correlações estratigráficas a nível local e regional, resultando finalmente em um complemento determinante para as pesquisas de reconstrução paleotectônica. (AU)