Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismo do HLA-G na transmissão vertical do HIV-1

Processo: 11/08177-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2011 - 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Doenças Contagiosas
Pesquisador responsável:Ana Paula Morais Fernandes
Beneficiário:Ana Paula Morais Fernandes
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças transmissíveis 

Resumo

A principal via de infecção pelo HIV-1 em crianças é a transmissão materno-infantil (TMI). Estimativas para taxas de TMI do HIV-1 são de 3% entre gestantes sob terapia antirretroviral e de 25 a 30% para as não tratadas. Apesar da exposição viral durante a gestação, a maioria dos recém-nascidos não são verticalmente infectados, o que sugere a existência de barreiras protetoras à transmissão perinatal do HIV-1. Diversos fatores podem estar associados com a TMI do HIV-1. Polimorfismos genéticos são descritos em associação com a infecção pelo HIV-1, incluindo os dos antígenos leucocitários humanos (HLA). A molécula HLA-G tem sido implicada nas interações imunológicas materno-fetais e é expressa em células da placenta, especificamente nos citotrofoblastos extravilosos, que formam a camada responsável pela interface entre os tecidos fetais e maternos. Poucos e contraditórios estudos têm avaliado a possível associação entre a TMI do HIV-1 e o polimorfismo de genes codificadores da molécula HLA-G e, além disso, não existem trabalhos acerca da expressão da molécula HLA-G na TMI do HIV-1. Frente à controvérsia e escassez de estudos, este projeto pretende avaliar a influência do HLA-G na transmissão materno-infantil do HIV-1 em grupos de mãe-filhos que apresentem ou não a TMI do HIV-1. Polimorfismos 3'UTR serão tipificados por análise de sequenciamento. Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do HCFMRP (protocolo 9060/2006). (AU)