Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese de membranas moleculares a partir de precursores carbonosos

Processo: 95/09627-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de agosto de 1996 - 31 de julho de 2000
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Aparecido dos Reis Coutinho
Beneficiário:Aparecido dos Reis Coutinho
Instituição-sede: Centro de Tecnologia. Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Instituto Educacional Piracicabano. Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):99/06086-5 - Preparação de carvões ativados a partir de precurssores de biomassa, BP.IC
99/02606-4 - Preparação de carvões ativados a partir de fibras de celulose compactadas, BP.IC
99/02607-0 - Aplicação de plasma na preparação de materiais carbonosos ativados, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 99/02608-7 - Ativação de feltros de fibras de carbono em atmosfera de CO2, BP.IC
97/08582-4 - Aplicação de plasma na preparação de materiais carbonosos ativados, BP.IC
96/09152-0 - Estudo da estrutura porosa de fibras de celulose ativadas por vapor d'água, BP.IC
96/09155-0 - Estudo da estrutura porosa de fibras de celulose ativadas por CO2, BP.IC - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Carbono 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_445_305_305.pdf

Resumo

O presente projeto de pesquisa visa à síntese e caracterização de membranas moleculares (MM), com propriedades similares às das peneiras moleculares, partindo-se de precursores derivados dos materiais carbonosos (MC), no caso as microesferas de mesocarbono (MMC) e fibras de celulose (FCEL), almejando desenvolver linhas de pesquisa em novos materiais para serem aplicados em processos de controle ambiental e contribuir para a implantação de um Laboratório de Materiais Carbonosos (LMC), junto ao Centro de Tecnologia da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). As membranas moleculares serão obtidas mediante tratamentos apropriados das microesferas de mesocarbono (MMC) e das fibras de celulose (FCEL), por meio de ativação gasosa e ativação por plasma. A conversão das microesferas de mesocarbono e das fibras de celulose em MM consistirá no desenvolvimento de processos para esse novo tipo de material, o que exigirá um controle aprimorado da matéria-prima e do processo de ativação, com a utilização de técnicas de caracterização macroscópicas sensíveis às estruturas moleculares, como análise imediata, análise elementar e massa específica. No entanto, os delicados arranjos microscópicos dos precursores e sua evolução durante tratamentos até os produtos finais exigirão a utilização de técnicas avançadas de caracterização, como microscopia óptica de luz polarizada, difração de raios X a alto ângulo, espalhamento de raios X a baixo ângulo, determinação sistemática da porosidade, distribuição e tamanhos de poros e principalmente a determinação da área superficial específica. (AU)