Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise computacional de exame genético de paternidade

Processo: 02/07887-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de dezembro de 2003 - 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Quantitativa
Pesquisador responsável:Martin Ritter Whittle
Beneficiário:Martin Ritter Whittle
Empresa:Genomic Engenharia Molecular Ltda
Município: São Paulo
Assunto(s):Testes genéticos 

Resumo

O exame genético de paternidade visa estabelecer se um determinado indivíduo, o demandante, é filho de um segundo indivíduo, o demandado. Os testes hoje mais utilizados nos tribunais empregam o ácido desoxirribonucleico (DNA) para avaliar a probabilidade de relações familiares em disputas judiciais de paternidade. Atualmente existe uma vasta literatura para os casos em que o material genético do demandado está disponível. Na ausência dessa informação, são poucas as referências na literatura especializada. A tese de doutorado de Luiz Montoya-Delgado atacou esse problema, mas, apesar do avanço técnico que representou, descreveram-se casos específicos para os quais foram apresentadas técnicas específicas. O objetivo deste trabalho é desenvolver uma ferramenta automática de cálculo que englobe todos os casos de demanda judicial e que seja eficiente mesmo em casos de altas dimensões e com dados obtidos de indivíduos com diferentes graus de parentesco. As principais atividades serão: 1) utilização de redes bayesianas para modelagem e cálculo da probabilidade de paternidade; 2) desenvolvimento de um compilador heredograma - redes bayesianas; 3) tratamento computacional e matemático das mutações em microssatélites (Short Tandem Repeats - STRs); e 4) teste do equilíbrio de Hardy-Weinberg, por meio de uma nova metodologia de testes de hipóteses exatas. (AU)