Busca avançada
Ano de início
Entree

A madeira de Pinus caribaea var. hondurensis de diferentes idades e Pinus oocarpa como matéria para produção de celulose kraft

Processo: 96/05326-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de dezembro de 1996 - 30 de novembro de 1998
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais
Pesquisador responsável:Cláudio Angeli Sansígolo
Beneficiário:Cláudio Angeli Sansígolo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):98/00991-5 - Tecnologia de celulose e papel | Piracicaba - SP, BP.PC
Assunto(s):Tecnologia de celulose e papel  Processos químicos  Celulose sulfato  Madeira  Controle da qualidade  Química da madeira 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_44_73_74.pdf

Resumo

O presente projeto refere-se ao estudo da qualidade da madeira para produção de celulose kraft de Pinus caribaea var. hondurensis com 7,8 anos, 13,4 anos, 16,4 anos e 21 anos e Pinus oocarpa com 20 anos. As árvores amostradas em cada idade serão avaliadas em relação a parâmetros dendrométricos (DAP, altura, volume e massa), dimensões de traqueídeos (comprimento, largura, diâmetro do lume e espessura da parede), composição química (Iignina Klason, holocelulose, extrativos totais e solubilidades em NaOH 1% e água quente) e densidade básica média da árvore. Posteriormente, as árvores de cada idade serão submetidas a deslignificação kraft. O comportamento frente ao processo será avaliado em relação ao rendimento bruto, consumo específico de madeira para a produção de 1 tonelada de celulose, número Kappa, viscosidade da celulose, lignina Klason, solubilidade em NaOH 1% e 73 propriedades físico-mecânicas da polpa refinada (volume específico, resistências à tração, arrebentamento, rasgo, esticamento e ar). No final, pretende-se definir qual madeira fornece melhor aproveitamento para celulose, pois é o insumo de maior custo na produção de celulose; verificar as implicações da variação da qualidade da madeira no processo e na qualidade da celulose; estabelecer correlações simples e múltiplas entre características da madeira (propriedades físicas, anatômicas e químicas) com parâmetros dendrométricos (DAP, altura, volume e massa) e com o processo kraft (rendimentos gravimétricos e volumétricos e propriedades físico-mecânicas da celulose). O conhecimento das correlações entre qualidade da madeira e o processo kraft é imprescindível, podendo a madeira ser recusada ou aceita para fins específicos em razão de suas características e propriedades. (AU)