Busca avançada
Ano de início
Entree

Magnetohidrodinâmica em objetos astrofísicos

Processo: 97/06127-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de março de 1998 - 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Extragaláctica
Pesquisador responsável:Norma Reggiani
Beneficiário:Norma Reggiani
Instituição-sede: Instituto de Ciências Exatas. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):97/10425-4 - Magnetohidrodinâmica em objetos astrofísicos, BP.JP
Assunto(s):Magnetismo  Magnetohidrodinâmica  Fotometria  Raios cósmicos  Galáxias  Supernovas 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_214_172_172.pdf

Resumo

Este projeto propõe-se realizar a análise espectral das ondas magnetoidrodinâmicas em objetos astrofísicos como o Sol, galáxias e supernovas. Uma aplicação da teoria magnetoidrodinâmica realizada no interior do Sol revelou a possível existência de ondas magnetossônicas, cuja interação com os neutrinos solares simula bem o comportamento temporal do fluxo dessas partículas detectado na Terra. Pretende-se explorar vários fenômenos associados a essas ondas magnetossônicas que poderão ser identificados nos dados coletados nos detectores de neutrinos solares do tipo real time que estão entrando em funcionamento neste momento como o Superkamiokande e SNO. Para a análise espectral de ondas magnetoidrodinâmicas em galáxias, utilizaremos os resultados da análise de dados de fotometria superficial de várias galáxias. Ondas magnetoidrodinâmicas em galáxias podem gerar mecanismos de aceleração de raios cósmicos, cujas consequências poderão ser investigadas nas observações de raios cósmicos ultraenergéticos (>10¹ e V) do Projeto Auger. No caso de supernovas, estas ondas podem modular coerentemente o fluxo de neutrinos, que serão sendo investigados, por exemplo, pela colaboração LVD. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.