Busca avançada
Ano de início
Entree

Gasto energético em diversas atividades na doença pulmonar obstrutiva crônica

Processo: 00/08878-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2000 - 30 de novembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:José Roberto de Brito Jardim
Beneficiário:José Roberto de Brito Jardim
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pneumologia  Doença pulmonar obstrutiva crônica  Reabilitação (terapêutica médica)  Exercício físico 

Resumo

A quantificação do custo energético das atividades em indivíduos saudáveis e doentes tem sido estudada há pelo menos quatro décadas. Existem tabelas e questionários específicos para calcular o gasto de energia para populações jovens e saudáveis, ou populações idosas durante a realização de atividades diárias, porém não existe uma tabela especificas para pacientes de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A DPOC, em fase avançada, limita as atividades laborativas, esportivas de lazer, assim como as atividades da vida diária. A elaboração de uma tabela de consumo energético seria bastante interessante, pois isso permitiria orientar os pacientes de DPOC a executar suas atividades diárias utilizando estratégias que diminuam o consumo energético. Levando-se em conta estes fatores, seria de extrema importância para os programas de reabilitação monitorar parâmetros cardiovasculares, metabólicos, respiratórios e correlacioná-los com a capacidade física do paciente e o nível de treinamento que ele será submetido. Embora existam vários estudos tentando mostrar os benefícios do treinamento de membros superiores para DPOC muito pouco se avançou no que diz respeito a parâmetros objetivos que demonstre esta melhora, porém isto seria provado ao correlacionar o consumo de energia em atividades comuns diárias pré e pós-programa de reabilitação pulmonar com treinamento inespecífico para os membros superiores, mostrando uma altercação funcional neste paciente. O aparelho k4 b 2 (COSMED) é um sistema portátil e com sistema telemétrico de medidas de trocas gasosas e consumo de oxigênio que transmite os dados on-line para uma distância de até 800 metros. Devido a ser leve e compacto (cerca de 600 gramas), é apropriado para não afetar a resposta fisiológica durante os testes, podendo ser usado em locais de treinamento, laboratórios e ambientes externos, permitindo captar as respostas cardiorrespiratórias de fato, ao invés de simulação, possibilitando a mais ampla relação do gasto energético de pacientes com DPOC em atividades laborativas, de lazer e exercício, que serão adequadas para a prescrição do trabalho de reabilitação e melhora de qualidade de vida destes pacientes. (AU)