Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de relação entre textura mineral e a anisotropia de suscetibilidade magnética em rochas intrusivas máficas

Resumo

A magnitude e orientação do elipsóide de anisotropia de suscetibilidade magnética (ASM) em rochas ígneas tem sido freqüentemente associado aos estágios finais da deformação magmática. A susceptibilidade máxima (k1; onde k1 > k2 > k3) representaria a direção do fluxo viscoso enquanto a susceptibilidade mínima (k3) seria perpendicular ao plano de escoamento do magma. Os estudos comparativos em rochas plutônicas ácidas vêm confirmando tal interpretação, independentemente da origem ferri ou paramagnética dos minerais portadores da suscetibilidade. Em intrusivas máficas, contudo, esta relação é mal conhecida. Neste projeto pretendemos examinar a associação entre a petrotrama mineral e a ASM utilizando como exemplo o Gabro de Apiaí. A petrotrama será investigada: (i) pela classificação multiespectral de imagens em lâminas delgadas e, (ii) pela determinação da elipse de distribuição da trama mineral através do cálculo da inércia tensorial de forma. As elipses (2D), determinadas em pelo menos três planos mutuamente perpendiculares, permitirão a representação tridimensional do elipsóide de distribuição da petrotrama silicatada. De posse destes dados poderemos estabelecer relações entre a magnitude e orientação da ASM com a distribuição espacial dos minerais, parâmetros estes essenciais para o entendimento dos mecanismos de formação da anisotropia em rochas máficas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)