Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta aguda de estresse e desempenho da memória em idosos saudáveis: influência de características sócio-demográficas e recursos de enfrentamento

Processo: 10/20515-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Juliana Nery de Souza Talarico
Beneficiário:Juliana Nery de Souza Talarico
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Lucia Siqueira Costa Calache
Bolsa(s) vinculada(s):11/22442-0 - Resposta aguda de estresse e desempenho da memória em idosos saudáveis: influência de características sócio demográficas e recursos de enfrentamento: capacitação e treinamento para aplicação de testes cognitivos em idosos, BP.TT
Assunto(s):Neurobiologia  Estresse psicológico  Envelhecimento da população  Idosos  Memória (psicologia)  Cognição 

Resumo

Vários estudos têm sugerido que a ampla variabilidade cognitiva entre idosos pode ser parcialmente explicada pela exposição ao estresse. Evidências em humanos e em animais têm mostrado que os glicocorticóides (GCs), principal classe de hormônios do estresse, estão fortemente associados com prejuízo da memória no envelhecimento cognitivo normal e patológico. Características sócio-demográficas como escolaridade e nível social, bem como recursos de enfrentamento de estresse podem influenciar a associação entre GCs e desempenho cognitivo em adultos jovens. Entretanto, tal questão não está totalmente esclarecida em idosos. Neste sentido, o objetivo deste estudo é analisar a relação entre resposta neuroendócrina de estresse e desempenho da memória e sua associação com características sócio-demográficas e recursos de enfrentamento em idosos saudáveis. Serão avaliados 100 idosos sem alterações cognitivas ou demais distúrbios neurológicos ou psiquiátricos. Serão coletadas amostras de saliva para verificar as concentrações de cortisol frente a um estressor agudo psicossocial ("Trier Social Stress Test" - TSST) e aplicados instrumentos de avaliação da memória, características sócio-demográficas e enfrentamento. Postula-se que a variabilidade cognitiva observada na população idosa possa ser, em parte, resultado do impacto do estresse, cuja resposta neuroendócrina alterada estaria associada com pior desempenho da memória. Além disso, propõe-se esta relação seja dependente de fatores como características sócio-demográficas (escolaridade e nível sócio-econômico) e recursos de enfrentamento. O presente estudo poderá contribuir com a compreensão do envelhecimento cognitivo saudável e direcionar estudos sobre o envelhecimento patológico. Ademais, a análise do impacto de características sócio-econômicas nas respostas de estresse poderá fundamentar futuras investigações a respeito de grupos vulneráveis ao desenvolvimento de transtornos relacionados ao estresse (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS SANTOS, ALINE TALITA; LEYENDECKER, DAYSE MARIA D.; SIQUEIRA COSTA, ANA LUCIA; DE SOUZA-TALARICO, JULIANA NERY. Relationship between cortisol reactivity to psychosocial stress and declarative memory decline during aging: Impact of age and sex. Geriatrics & Gerontology International, v. 18, n. 1, p. 169-176, JAN 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.