Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do núcleo pré-mamilar dorsal e seus alvos no estabelecimento das alterações comportamentais e neuroendócrinas observadas após a derrota social

Processo: 11/02425-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Newton Sabino Canteras
Beneficiário:Newton Sabino Canteras
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Jackson Cioni Bittencourt
Auxílios(s) vinculado(s):12/50517-7 - Functional ethological investigations into the role of discrete regions of the lateral hypothalamic area implicated by their neuronal connections in the control of defensive behaviors, AP.R
Assunto(s):Neurofisiologia 

Resumo

Diversos trabalhos têm apontado para as conseqüências da derrota social para a emocionalidade, e tem considerado a situação após a derrota social (também referida na literatura como "post defeat" - pós-derrota) como um modelo de depressão. Está bem estabelecido que a situação de derrota social também se associa a alterações crônicas no funcionamento do eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal (HPA), guardando assim semelhanças com o transtorno depressivo. O paradigma de residente/intruso tem sido bastante utilizado para o estudo da derrota social, onde um determinado animal do sexo masculino convive com uma fêmea durante três semanas, não tendo que partilhar nenhum dos recursos disponíveis com outro co-específico macho. Quando um segundo rato macho é introduzido na sua gaiola moradia ele o ataca com o objetivo de garantir seu status de dominante. Todavia, os sistemas neurais que medeiam as respostas comportamentais e neuroendócrinas na situação de pós-derrota ainda necessitam ser mais bem estudados. Como base para o presente estudo, partimos da observação que o núcleo pré-mamilar dorsal (PMD) tem um papel fundamental para a expressão da resposta de medo quando o subordinado enfrenta o dominante, e que este núcleo, por outro lado, no confronto predatório, pode também influenciar o processamento mnemônico para as respostas a contextos previamente associados com pistas de predadores. Enquanto a expressão das respostas de medo podem estar associada às projeções do PMD para a matéria cinzenta periaquedutal (PAG), a projeção deste sítio hipotalâmico para a parte ventral do núcleo anteromedial do tálamo (AMv) pode estar influenciando os mecanismos mnemônicos que associam o contexto ao evento aversivo. O presente trabalho tem como objetivo geral estudar o papel do PMD, e de dois de seus alvos, o AMv e a PAG, nos comportamentos e nas respostas neuroendócrinas observados durante a derrota social e na situação de pós-derrota durante a exposição ao contexto onde ocorreu a derrota social. Em etapa posterior, examinaremos os circuitos neurais mobilizados durante a situação de pós-derrota, e qual o impacto na mobilização destes circuitos em animais que tiveram o PMD ou seus alvos inativados durante a derrota social. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FATURI, C. B.; RANGEL, JR., M. J.; BALDO, M. V. C.; CANTERAS, N. S. Functional mapping of the circuits involved in the expression of contextual fear responses in socially defeated animals. Brain Structure & Function, v. 219, n. 3, p. 931-946, MAY 2014. Citações Web of Science: 10.
MOTTA, SIMONE C.; GUIMARAES, CIBELE CARLA; FURIGO, ISADORA CLIVATTI; SUKIKARA, MARCIA HARUMI; BALDO, MARCUS V. C.; LONSTEIN, JOSEPH S.; CANTERAS, NEWTON S. Ventral premammillary nucleus as a critical sensory relay to the maternal aggression network. PROCEEDINGS OF THE NATIONAL ACADEMY OF SCIENCES OF THE UNITED STATES OF AMERICA, v. 110, n. 35, p. 14438-14443, AUG 27 2013. Citações Web of Science: 20.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.