Busca avançada
Ano de início
Entree

Análises das relações filogenéticas entre Clupeomorpha e Ostariophysi (Osteichtyes: Teleostei) com base em seqüências gênicas e implantação de um laboratório de sistemática molecular no MZ/USP

Processo: 02/06508-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Flora Maria de Campos Fernandes
Beneficiário:Flora Maria de Campos Fernandes
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):04/09823-0 - Identificacao de marcadores moleculares para especies e populacoes de cichla (pisces:perciformes) e possiveis hibridos interespecificos., BP.IC
04/09824-7 - Extracao e sequenciamento de dna de especimes de pristigasteroidea (pisces:clupeomorpha): uma contribuicao as analises das relacoes filogeneticas entre clupeomorpha e ostariophysi (osteichthyes..., BP.IC
03/01165-1 - Análises das relações filogenéticas entre Clupeomorpha e Ostariophysi (Osteichthyes: Teleostei) com base em sequências gênica e implantação de um laboratório de sistemática molecular no Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, BP.JP
Assunto(s):Filogenia  Peixes (classificação)  Osteichthyes  Biodiversidade 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_193_159_159.pdf

Resumo

Pretende-se levar a efeito análises filogenéticas baseadas em dados moleculares de exemplares de Pristigasteroidea (Clupeomorpha) e de Ostariophysi, grupos esses alvo de polêmica com relação à sua posição filogenética. Este será o primeiro trabalho envolvendo dados moleculares a incluir representantes basais de Clupeomorpha, os Pristigasteroidea. Serão analisados os genes mitocondriais citocromo b e subunidade 2 da NADH-desidrogenase, assim como as sequências parciais do gene codificante para a proteína RAG e do gene codificante para o fator miogênico regulatório MyoD, ambos nucleares. Os genes foram selecionados não só por suas sequências já disponíveis em bancos de dados, o que facilita a construção de primers, como também pela sua relativa variabilidade nucleotídica, o que é indispensável para a análise de divergência de grandes grupos. As sequências moleculares serão alinhadas manualmente e traduzidas automaticamente. Serão empregadas as metodologias de máxima parcimônia e de máxima verossimilhança, sendo, nesta última, avaliados os diferentes modelos evolutivos de substituição de nucleotídeos, por meio de testes hierárquicos de razão de verossimilhança. Será testada a hipótese do relógio molecular e, caso necessário, serão realizados testes para a verificação das taxas evolutivas. Os resultados obtidos serão somados àqueles do projeto temático Morfologia das vértebras anteriores em Pristigasteroidea e suas implicações sobre as relações filogenéticas entre Clupeomorpha e Ostariophisy (Osteichthyes, Teleostei)’, ora em andamento no MZ/USP, sob coordenação do prof. dr. Mário de Pinna. Desse modo, acreditamos poder contribuir para um melhor entendimento das relações filogenéticas envolvendo esses dois grandes grupos de peixes teleósteos. Para tanto, pretende-se implantar no MZ/USP um laboratório de sistemática molecular, dentro do qual também se dará início à construção de uma coleção de tecidos (acondicionados adequadamente para futuras extrações de DNA) e de uma coleção de DNA representativa das coleções do MZ-USP. (AU)