Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividades de guanilatociclase e adenilatociclase solúveis e sua modulação por hidroxiuréia nas células de pacientes de doença falciforme

Processo: 02/09835-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de outubro de 2003 - 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Nicola Amanda Conran Zorzetto
Beneficiário:Nicola Amanda Conran Zorzetto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/58788-9 - Investigação de adesão plaquetária em anemia falciforme e o papel dos nucleotídeos cíclicos nesta adesão, BP.MS
04/10152-3 - Caracterização das fosfodiesterases (PDE) de GMPc nas células de linhagem eritróide e efeitos de drogas inibidoras de PDE na produção de hemoglobina fetal, BP.MS
03/10578-8 - Activities of soluble guanylate cyclase and Adenylate cyclase and their modulation by hydroxyurea in the cells of sickle cell patients, BP.JP
Assunto(s):Anemia falciforme  Hemoglobina fetal 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_495_336_336.pdf

Resumo

A ativação de guanilato ciclase solúvel (GCs), em linhagens de células eritrocíticas, causa um aumento na transcrição do gene gama-globina e, consequentemente, aumenta a produção de hemoglobina fetal (HbF). GMPc é um mensageiro secundário produzido por GCs e induzido por óxido nítrico (NO). Como aumentos nos níveis de HbF em células eritrocíticas são associados com um melhor quadro clínico em pacientes com anemia falciforme (AF), a existência de uma via NO-GMPc envolvida na produção de HbF nas células eritrocíticas de pacientes AF será determinada. Também será verificado se essa via é utilizada pela hydroxiurea (HU), a terapia mais bem sucedida para AF, para aumentar os níveis de HbF em pacientes. O projeto também estudará as vias metabólicas dependentes em NO nos neutrófilos de pacientes AF, já que os neutrófilos têm um papel importante na patofisiologia de AF. Níveis de GMPc e AMPc serão comparados nos neutrófilos de pacientes e controles e o efeito de HU nesses níveis será determinado. Os efeitos de doadores de NO, e análogos de GMPc e AMPc na função desregulada de neutrófilos de pacientes AF também serão observados. O entendimento das vias de sinalização envolvidas na produção de HbF em células da linhagem eritrocítica e na disfunção de neutrófilos de pacientes AF poderá contribuir para avanços nas terapias disponíveis para o tratamento de AF. (AU)