Busca avançada
Ano de início
Entree

Florações de microalgas potencialmente nocivas do litoral do estado de São Paulo

Processo: 02/13725-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de fevereiro de 2004 - 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Maria Célia Villac
Beneficiário:Maria Célia Villac
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):04/16024-7 - Análise qualitativa e registro em laminário das microalgas do litoral paulista, BP.TT
Assunto(s):Comunidades marinhas  Microalgas  Floração  Maré vermelha  Biodiversidade 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_290_214_214.pdf

Resumo

As microalgas são importantes constituintes da base da cadeia alimentar de ambientes aquáticos. No entanto, em situações específicas como no caso de uma floração nociva (maré vermelha), as microalgas podem ter efeitos deletérios que afetam atividades como navegação, pesca, maricultura, recreação, qualidade de águas e saúde pública, assim como a própria biota aquática. O crescente aumento na incidência e duração de florações nocivas, em escala global, leva à necessidade de estudos que permitam compreender suas causas, prever suas ocorrências e mitigar seus efeitos. O objetivo geral deste projeto é estabelecer um núcleo de estudos sobre microalgas potencialmente nocivas com fácil acesso ao litoral do Estado de São Paulo. Essa meta será atingida por meio da consecução dos seguintes objetivos específicos (e respectivos produtos esperados): 1) criar um laboratório de microscopia com uma biblioteca especializada em taxonomia de microalgas marinhas que possibilite o pronto atendimento de emergências relacionadas a possíveis florações; 2) recrutar e treinar pessoal em identificação de microalgas marinhas, pois a formação de recursos humanos nessa especialidade é uma lacuna a ser preenchida no Estado de São Paulo; 3) realizar o levantamento da ocorrência de espécies potencialmente nocivas (e flora associada) para a elaboração de um catálogo de espécies (em CD-ROM) que forneça suporte didático para o treinamento de pessoal e contribua para o conhecimento da biodiversidade de microalgas marinhas do litoral do estado de São Paulo; 4) estudar as tendências espaciais e temporais de ocorrência das espécies-alvo, identificando seus fatores condicionantes, para subsidiar a elaboração de um programa de monitoramento aplicado à maricultura; e 5) isolar as espécies-alvo para a criação de um banco de culturas, condição essencial para estudos futuros de morfologia, ecofisiologia, biologia molecular e ecotoxicologia. Trata-se de esforço conjunto de várias instituições de ensino e/ou pesquisa do Estado de São Paulo, a saber, Universidade de Taubaté (instituição hospedeira), Instituto de Pesca e Cetesb. O interesse e as contrapartidas que essas instituições apresentam ao projeto refletem a consciência da necessidade deste estudo, frente ao potencial que o litoral paulista apresenta para atividades de maricultura e também para o lazer. (AU)