Busca avançada
Ano de início
Entree

Intrinsic neural circuits between dorsal midbrain neurons that control fear-induced responses and seizure activity and nuclei.

Processo: 05/01323-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2005 - 30 de abril de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Norberto Cysne Coimbra
Beneficiário:Norberto Cysne Coimbra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Locus cerúleo  Núcleo dorsal da rafe  Neurologia 

Resumo

O bloqueio do influxo de cloro, mediado pelo GABA, com administrações intraperitoneais (IP) de pentilenotetrazol (PTZ) foi utilizado no presente trabalho para induzir convulsões em ratos Wistar. O objetivo desta investigação consistiu em estudar o envolvimento de monoaminas na antinocicepção induzida por crises convulsivas eliciadas pela administração periférica de PTZ (64mg/kg). A analgesia foi mensurada pelo teste de retirada de cauda em 8 animais por grupo. As convulsões foram seguidas por um aumento estatisticamente significativo das latências de retirada de cauda, o que perdurou por pelo menos 120 minutos. Administrações intraperitoneais de metisergida (nas doses de 0,5, 1, 2 e 3mg/kg) causaram uma antagonização da analgesia pós-ictal em todos os períodos pós-ictais estudados. Tais achados foram corroborados pelo pré-tratamento com cetanserina, um antagonista de receptores serotoninérgicos 5-HT2A/2C e alfa-1-noradrenérgicos, utilizado nas mesmas doses. Administração IP de ioimbina (0,5, 1, 2 e 3mg/kg), um antagonista de receptores alfa-2-noradrenérgicos, também antagonizaram a analgesia pós-ictal, seja registrada imediatamente após as crises convulsivas, seja em períodos mais tardios. Esses dados foram corroborados pela administração IP de propanolol, um antagonista de receptores beta-noradrenérgicos. O bloqueio de receptores serotonérgicos 5-HT2A/2C, alfa1-noradrenérgicos ou alfa2-noradrenérgicos antagonizou a analgesia pós-ictal em períodos mais precoces desse fenômeno antinociceptivo, em comparação com o antagonismo de receptores beta-noradrenérgicos. Esses achados sugerem que o recrutamento de receptores serotoninérgicos e alfa-noradrenérgicos precedem o recrutamento de receptores noradrenérgicos beta na analgesia pós-ictal. Lesões neurotóxicas do locus coeruleus e do núcleo dorsal da rafe induziram uma significante redução da analgesia pós-ictal sugerindo o envolvimento desses núcleos ricos em monoaminas (noradrenalina e serotonina, respectivamente) nesse processo antinociceptivo. Um estudo neuro anatômico funcional mostrou uma profusa conexão entre estruturas do mesencéfalo dorsal, tais como a substância cinzenta periaquedutal (SCP), o colículo superior e o colículo inferior entre si e com núcleos do sistema endógeno de inibição de dor; mais especificamente o locus coeruleus e o núcleo dorsal da rafe. Como as camadas profundas do colículo superior, o colículo inferior e os aspectos dorsais da SCP elaboram o comportamento defensivo e sua estimulação supralimiar evoca convulsões, esses dados oferecem um substrato neural para organização das emoções e de crises convulsivas, assim como da analgesia pós-ictal. (AU)