Busca avançada
Ano de início
Entree

Estação de trabalho espectrofotométrica

Processo: 97/07352-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 30 de setembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Lidio Kazuo Takayama
Beneficiário:Lidio Kazuo Takayama
Empresa:Femto Indústria e Comércio de Instrumentos Ltda
Município: São Paulo
Assunto(s):Espectrofotometria 

Resumo

Esta pesquisa visa ao desenvolvimento e construção de uma estação de trabalho espectrofotométrica composta por um espectrofotômetro acoplado a um robô de três eixos para acessar 24 reagentes e outro, também de três eixos, para selecionar cem amostras, ambos de acesso randômico e facilmente programáveis, gerenciados por um computador padrão IBM PC compatível. Detecção multielementos, cada um utilizando, em média, três reagentes e acesso aleatório tanto dos reagentes quanto das amostras são metas a serem atingidas. Objetiva-se, também, o treinamento e capacitação de novos técnicos e estudantes de engenharia com intenção de absorção futura pela empresa. A moderna indústria química busca a automação do laboratório, robótica, otimização, simplificação, processamento quimiométrico dos sinais, facilidade no gerenciamento dos resultados e baixo custo. Sob o ponto de vista da automação, os sistemas de análise em fluxo FIA (Flow Injection Analysis) são adequados quando se quer determinar um analito ou alguns analitos envolvendo grande número de amostras por lote. Nos laboratórios químicos industriais em geral, porém, existe a necessidade de analisar vários analitos envolvendo um pequeno número de amostras. Essas amostras devem ser analisadas imediatamente. Desejam, ainda, acesso randômico e versatilidade não disponíveis nos sistemas de fluxo atuais e já presentes na automação bioquímica. (AU)