Busca avançada
Ano de início
Entree

Catalysis and photochemistry in heterogeneous média

Processo: 07/04219-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros
Vigência: 01 de setembro de 2007 - 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Iseli Lourenço Nantes Cardoso
Beneficiário:Iseli Lourenço Nantes Cardoso
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Assunto(s):Síntese de peptídeos  Astaxantina 

Resumo

Quando cientistas e tecnologistas utilizam meios heterogêneos, como, micelas, lipossomos, nanopartículas, nanotubos e filmes ultra finos para modificar e melhorar reações químicas e fotoquímicas, eles estão fazendo nada mais do que mimetizando a natureza. Um lipossomo no qual moléculas de RNA catalítico foram aprisionadas é postulado como o protótipo da primeira célula viva. Na verdade, todas as células vivas utilizam da compartimentalização para construir o microambiente apropriado para a ocorrência e regulação das vias metabólicas. A compartimentalização celular foi uma aquisição da evolução biológica e permitiu o surgimento de organismos vivos multicelulares, incluindo o ser humano que tem sido capaz de utilizar e aprimorar essa ferramenta da natureza para o avanço tecnológico. Nos dias atuais, é impossível conceber nanotecnologia sem a utilização de meios heterogêneos. Este livro de revisão objetiva fornecer ao leitor uma visão geral do desenvolvimento e aplicação de meios heterogêneos para catálise e fotoquímica.Os três primeiros capítulos apresentam e discutem como uma única classe molecular, as porfirinas, podem ter propriedades catalíticas e fotoquímicasmelhoradas e moduladas por microambientes provenientes de meios heterogêneos. Ainda na área da fotoquímica, nós mostramos, nos três capítulos subsequentes, que outras moléculas orgânicas e mesmo inorgânicas como, fenotiazinas,imidas aromáticas, e TiO2 têm suas propriedades melhoradas e moduladas por meios heterogêneos. No capítulo seguinte, o leitor encontrará uma interessante revisão sobre o uso de meios heterogêneos para a síntese de peptídeos, um processo que exibe imensa aplicação tecnológica. O penúltimo capítulo mostra, em sistemas modelo, como bicamadas podem modular reações radicalares e mecanismos antioxidantes. O último capítulo é também dedicado a um processo de larga aplicação e apresenta vários usos do método de aprisionamento químico para determinar concentrações interfaciais tanto de íons quanto de aditivos não carregados. (AU)