Busca avançada
Ano de início
Entree

Física experimental de altas energias: os experimentos DZero do Fermllabe CMS do Cern

Processo: 04/00378-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de junho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Eduardo de Moraes Gregores
Beneficiário:Eduardo de Moraes Gregores
Instituição-sede: Instituto de Física Teórica (IFT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):04/06708-6 - Física experimental de altas energias: os experimentos DZero do Fermilab e CMS do CERN, BP.JP
04/06710-0 - Física experimental de altas energias nas colaborações D0 do Fermilab e CMS do CERN, BP.JP
04/06709-2 - Física experimental de altas energias nas colaborações D0 do Fermilab e CMS do CERN, BP.JP
Assunto(s):Física experimental 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_239_187_187.pdf

Resumo

Este projeto visa propiciar a consolidação do grupo de física experimental de altas energias do Instituto de Física Teórica da Unesp. Procura investigar as interações fundamentais da natureza e, para tanto, associamo-nos às colaborações experimentais que exploram a fronteira das altas energias: as colaborações DZero do Fermilab e CMS do Cern. No experimento DZero, participamos da construção do detector de prótons frontais e estamos construindo em São Paulo um cluster de computadores para o processamento e análise de dados dessa colaboração, o projeto Sprace. Este cluster servirá também como contribuição inicial ao projeto GridUnesp, por nós proposto, que visa à integração dos recursos computacionais da Unesp, e ao Projeto Giga da RNP, que planeja a implantação de uma rede de alta velocidade que interligará o cluster de nossos colaboradores no Rio de Janeiro ao nosso cluster em São Paulo, estabelecendo assim as bases para formação do nó brasileiro do HEPGrid do CMS. No Estado de São Paulo, apenas dois pesquisadores do IFTUnesp participam desses experimentos. A consolidação do grupo paulista do IFT-Unesp permitirá que São Paulo participe dos esforços capitaneados pelos experimentos da física de altas energias no desenvolvimento da computação em grid e na investigação das interações fundamentais da natureza. (AU)