Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos integrados em ecossistemas: Estação Ecológica de Jataí

Processo: 06/02978-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:José Eduardo dos Santos
Beneficiário:José Eduardo dos Santos
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade  Bacia hidrográfica  Áreas de conservação  Estações ecológicas  Manejo ambiental 

Resumo

Na perspectiva de encerrar um ciclo de estudo, envolvendo um período de 19 anos de atividades acadêmicas e de pesquisa, pretende-se a publicação dos Volumes III/IV da obra “Estudos integrados em ecossistemas: Estação Ecológica de Jataí”, incorporando, resgatando e divulgando informações da Estação Ecológica de Jataí, maior área de cerrado conservada por lei no estado de São Paulo. Principalmente em decorrência de recente decreto estadual (Decreto 47.096/SP de 18 de Setembro de 2002) relacionado com a expansão física da mesma, bem como da perspectiva da implementação efetiva de um Plano de Manejo para esta Unidade de Conservação.A publicação, organizada em dois volumes (III/IV) contendo 44 capítulos, contempla a continuidade da investigação ecológica desenvolvida no âmbito da Unidade de Conservação, com objetivos voltados: 1. À compreensão dos sistemas ambientais (aquáticos, terrestres e alagáveis) da Estação Ecológica de Jataí (EEJ), com ênfase nas lagoas marginais do Rio Mogi-Guaçu, em relação à dinâmica dos processos ecológicos e da qualidade do ambiente em função das influências do período hidrológico e do padrão de uso da terra na paisagem local; 2. À avaliação ecológica, sócio-econômica e cultural da EEJ e de seu entorno, representado pelo município de Luiz Antônio, SP, na perspectiva do planejamento ambiental direcionado à conservação da biodiversidade e a sustentabilidade local; 3. Ao fornecimento de subsídios para a apreciação pública da utilidade e da necessidade de proteção de uma Unidade de Conservação de Uso Indireto na perspectiva da mesma cumprir sua função de conservação da biodiversidade.A investigação ecológica no âmbito da EEJ contemplada na pela publicação dos Volumes III e IV desta obra, está relacionada à 45 Dissertações de Mestrado e 38 Teses de Doutorado, realizadas no período de março/1987 a março de 2006, associada ao processo de capacitação e formação de recursos humanos junto ao PPG-ERN / UFSCar.Os 44 capítulos estão vinculados a projetos experimentais de pesquisa enquadrados em uma estrutura conceitual para a abordagem dos sistemas aquáticos, terrestres e alagáveis contidos na EEJ e seu entorno. Envolvem estudos dos aspectos físicos, biológicos e sócio-econômico-culturais integrados a diversos campos de pesquisa restritos a dimensão ecológica bem como de interfaces com da mesma com relação ao Planejamento Ambiental, Educação Ambiental, Ecologia Humana, Conservação da Biodiversidade, Avaliação e Valoração Sócio-Econômica das Funções Ambientais. De modo geral, a pesquisa realizada apresentou uma resolução temporal, espacial e biótica adequada àquela categorizada como pesquisa ecológica em longo prazo, atendendo uma escala de tempo superior a uma década, de maior relevância para o homem. A obra se apresenta como leitura complementar para Cursos de Graduação na Área de Ciências Biológicas e correlatas, bem como livro-texto para Cursos de Pós-Graduação, principalmente para disciplinas e linhas de pesquisa com temática inerente a Conservação da Biodiversidade, Unidades de Conservação, Ecologia da Paisagem e basicamente linhas de pesquisa de caráter bastante restrito à dimensão ecológica.Tem importância fundamental para Instituições governamentais no âmbito estadual e federal, por se tratar de uma Unidade de Conservação, regida pelo Sistema de Unidades de Conservação, em termos de disponibilizar como contrapartida do fomento investido a capacitação de recursos humanos associada ao conhecimento científico que fundamenta e justifica à sociedade civil a necessidade de manter e preservar áreas naturais de conservação, principalmente em paisagens totalmente hemeróbicas como a do estado de São Paulo. Em termos econômicos, políticos e sociais a obra trata de um dos redutos de biodiversidade na paisagem regional do Estado, que embora protegida por lei, persiste ameaçada pelo desenvolvimento na forma da expansão agrária e da pecuária, consideradas como matrizes e não mais fragmentos da paisagem. (AU)