Busca avançada
Ano de início
Entree

The true nature of the alleged planetary nebula w16-185.

Resumo

Apresentamos a descoberta de um pequeno aglomerado de estrelas massivas, embebido em uma nebulosa infravermelha, que está relacionada com a suposta nebulosa planetária W16-185. A maioria das estrela apresenta um grande excesso no infravermelho próximo, característico de objetos jóvens e possuem contrapartidas brilhantes nas imagens do telescópio Spitzer; a estrela mais luminosa (IRS1) é a contrapartida no infravermelho próximo da fonte IRAS. Encontramos emissão Brγ muito intensa e não resolvida e emissão mais extensa e diluida ao longo da nebulosa. A partir dos tamanhos e as densidades volumétricas de eletrons concluimos que eles representam regiões HII ultracompactas e compactas, respectivamente. Comparando a emissão Brγ com a emissão livre-livre em 7 mm, estimamos que a absorção visual varia entre 14 e 20 magnitudes. Achamos que uma única estrela (IRS 1) pode fornecer o número de fotons UV necessário para ionizar a nebulosa. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)