Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismo do gene do grupo sanguíneo Duffy entre pacientes com malária vivax de quatro áreas da Amazônia Brasileira

Processo: 07/07549-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 31 de janeiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Dantas Machado
Beneficiário:Ricardo Luiz Dantas Machado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Malária  Malária vivax  Polimorfismo genético 

Resumo

Os polimorfismos do sistema de grupo sangüíneo Duffy são importantes em áreas onde o Plasmodium vivax é predominante, porque os antígenos desse sistema expressos na superfície dos eritrócitos são receptores para este protozoário. Neste estudo, foram genotipados o grupo sangüíneo Duffy de pacientes com malária por P. vivax de quatro diferentes áreas endêmicas do Brasil, explorando uma significante associação entre variantes desse sistema de grupo sangüíneo e a susceptibilidade à malária por esse parasito.A identificação do P. vivax foi determinada por microscopia de gota espessa e por metodologia molecular. A genotipagem do grupo sangüíneo Duffy foi realizada por PCR/RFLP em amostras de sangue de 330 doadores de sangue e de 312 pacientes com malária por P. vivax de quatro áreas da Amazônia brasileira. Para a significância das variáveis e análises da independência entre as proporções foi aplicado o teste exato de Fisher.Os dados mostram alta freqüência do genótipo FYA/FYB seguidos pelos FYB/FYB, FYA/FYA, FYA/FYB-33 e FYB/FYB-33. Foram detectadas baixas freqüências dos genótipos FYA/FYX, FYB/FYX, FYX/FYX e FYB-33/FYB-33. Foi encontrado o genótipo Duffy negativo (FYB-33/FYB-33) em ambos os grupos: pacientes e doadores de sangue. Nenhum indivíduo apresentou o genótipo FYX/FYB-33. As freqüências de alguns genótipos Duffy foram significantemente diferentes entre doadores e pacientes.Os dados obtidos sugerem que indivíduos com o genótipo FYA/FYB apresentam elevada susceptibilidade à malária por P. vivax. A presença do alelo FYB-33 pode determinar uma vantagem seletiva na população, reduzindo a taxa de infecção por essa espécie de Plasmodium nessa região. Estudos adicionais podem contribuir para melhor esclarecer as diferenças fisiopatológicas na relação parasita/hospedeiro em áreas endêmicas de malária por P. vivax, em especial na região Amazônica brasileira. (AU)