Busca avançada
Ano de início
Entree

Invasão como um potencial mecanismo adicional de virulência de algumas Amostras de Escherichia coli enteropatogênica atípicas contendo diferentes tipos incomuns de intimina

Processo: 09/10439-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Tânia Aparecida Tardelli Gomes do Amaral
Beneficiário:Tânia Aparecida Tardelli Gomes do Amaral
Instituição-sede: Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diarreia  Escherichia coli enteropatogênica atípica  Invasão  Virulência  Microbiologia médica 

Resumo

Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) produz lesões attaching-effacing em células eucarioticas mediadas pela adesina de membrana externa intimina. EPEC são agrupadas em 2 sub-grupos: típica (tEPEC) e atípica(aEPEC). Recentemente, demonstramos que a aEPEC 1551-2 (sorotipo O não tipável, não-móvel) invade células HeLa por um processo dependente da expressão de intimina do sub-tipo Omicron. Neste estudo, avaliamos se amostras deaEPEC expressando intimina de outros sub-tipos são também invasivas utilizando o ensaio quantitativo de proteção com gentamicina. Avaliamos também se aEPEC invade células intestinais T84 diferenciadas. Resultados: Cinco das seis amostras invadiram células HeLa e T84 em uma faixa de 13,3% -20,9% e 5,8% -17,8%, respectivamente, do total de bactérias associadas. As amostras estudadas foram significativamente mais invasivas do que a protótipo tEPEC E2348/69 (1,4% e 0,5% em células HeLa e T84 , respectivamente). Invasividade foi confirmada por microscopia eletrônica de transmissão. Também mostrou-se que a invasão de células HeLa por aEPEC 1551-2 dependia de filamentos de actina , mas não de microtúbulos. Além disso, ruptura das tight junctions aumentou a sua eficiência de invasão emcélulas T84, sugerindo invasão preferencialatravés de uma superfície não-diferenciada. Conclusão: Algumas amostras de aEPEC podem invadir células intestinais in vitro com diferentes eficiências e independentemente do sub-tipo de intimina. (AU)