Busca avançada
Ano de início
Entree

Domando as águas: salubridade e ocupação do espaço na cidade de São Paulo, 1875-1930

Processo: 09/17432-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Wilma Peres Costa
Beneficiário:Wilma Peres Costa
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):História econômica  Urbanização  Modernização  Especulação imobiliária  Obras públicas  Uso do solo  Água  São Paulo (SP) 

Resumo

O objetivo é conhecer o processo de ocupação do espaço urbano da cidade de São Paulo por meio da apreensão dos serviços e obras destinadas à instauração da salubridade no tecido citadino, tomando como elemento norteador as águas que a atravessam. Se num primeiro momento as águas foram essenciais à ocupação da área que viria a se transformar na cidade de São Paulo, com o adensamento populacional - especialmente a partir do terceiro quartel do século XIX, devido à riqueza advinda da formação do complexo econômico cafeeiro em São Paulo -, elas gradativamente passaram a obstar a expansão física da capital paulista e foram tomadas com um agente disseminador de insalubridade, ainda mais quando associada ao fato de receberem cada vez mais descargas residuais (domésticas e industriais) como reflexo da urbanização em curso. Neste quadro, questões ligadas aos problemas de limpeza urbana, retificações e canalizações de rios, moradia, carência nos serviços de água e esgoto, valorização e especulação imobiliária, entre outras, se convergem, pois permitem visualizar as pretensões "modernizantes" e "civilizatórias" colocadas em prática pelas elites na cidade - que incluíam o combate à sujeira, física e moral -, agregadas aos interesses imobiliários privados que se consolidavam na urbe, especialmente ao final da década de 1920 e que, contraditoriamente, também colocava à cidade uma enorme gama de problemas que o adensamento urbano instaurava. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Domando águas